MÚSICA

Héloa e Lia de Itamaracá celebram ancestralidade com produção por Carlinhos Brown e Yuri Queiroga

"Odocyá" é o segundo single do álbum "Yidé", com lançamento previsto para abril; faixa ainda conta com canto das mulheres do grupo Tidzy Sabuká

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 17/02/2022 às 16:47
DUDA PORTELLA/DIVULGAÇÃO
ANCESTRAL Héloa e Lia de Itamaracá no clipe de "Odocyá" - FOTO: DUDA PORTELLA/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Celebrando a força do mare de Iemanjá, a cantora sergipana Héloa convidou Lia de Itamaracá, Patrimônio Vivo do Estado de Pernambuco, para participar de seu novo single, "Odocyá". A canção foi lançada com clipe nesta quinta-feira (17) pelo selo musical de Carlinhos Brown, o Candyall Music. Brown ainda assina a produção musical da faixa ao lado do pernambucano Yuri Queiroga, tendo ainda participação do canto das mulheres do grupo Tidzy Sabuká.

Com 15 anos de carreira, Héloa passou a integrar o time da Candyall Music em junho de 2021, sendo Carlinhos e Yuri os responsáveis pela produção do seu terceiro álbum da carreira, com lançamento previsto para abril deste ano. A cantora traz uma proposta afroindígena, abordando a cultura originária e afrodiaspórica em suas sonoridades.

Com participação de Lucas dos Prazeres na precussão, "Odocyá" traz diversos sons de natureza pelas percussões e instrumentos de origem africana e indígena como: pandeirão, bendir, moringa e gongo. Todos presentes em rituais de evocação do sagrado, associado a sons da natureza. O resultado traz uma referência à ciranda, gênero musical representado por Lia, passeando pelo new age, música ibó e rojão.

Héloa e Lia entoam versos que soam até ritualísticos para evocar a Deusa do Mar, enquanto o grupo Tidzy Sabuká participa com um cântico tradicional da aldeia Kariri-Xocó. "O canto anuncia a chegada da sereia, imaginário também associado à figura de Iemanjá no Brasil. Para as mulheres da aldeia, essa representação também se associa a Iara, deusa das águas, cultuada tradicionalmente por vários povos indígenas ribeirinhos, pelo nordeste", diz Héloa.

A parceria também traz, naturalmente, um encontro ancestral entre as artistas. "Eu me sinto muito feliz em estar participando desse seu álbum, através dessa música para Iemanjá, pois as minhas músicas, eu escrevo na beira da praia, todas inspiradas pelas ondas do mar. Tudo Iemanjá me traz, toda a inspiração. Eu escrevo na areia os versos e a onda do mar apaga e eu sigo a escrever. Sou filha dela", comemorou Lia de Itamaracá.

Héloa tem a sua trajetória marcada sobre o resgate da história dos seus antepassados, em sua maioria, povos ribeirinhos de matriz africana e indígena. "Este trabalho celebra a força das águas como fio condutor desta narrativa, como já foi apresentado em meu último álbum "Opará", nome indígena dado ao Rio São Francisco e onde viveu boa parte dos meus antepassados", contou.

A cantora passou a ser mais conhecida na cena musical como o disco "EU" (2016), que marcou a chegada da artista a São Paulo e lhe rendeu turnês no Brasil. Já em "Opará" (2019), colaborou com Mateus Aleluia, Fabiana Cozza, Mestrinho, Indígenas da aldeia Kariri-Xocó e o Grupo Mulheres Livres.

"Odocyá" é o segundo single do álbum "Yidé", previsto para lançamento em abril deste ano. O clipe da música é assinado por Duda Portella. Nesta faixa, Héloa se inspira nos conselhos da sua mãe Martha Sales, Yalaxé no Candomblé, filha de Iemanjá.

Comentários

Últimas notícias