EXPOSIÇÃO

Documentos raros da relação Brasil-Portugal são expostos na Fundaj, com parceria da Universidade de Coimbra

Mostra reúne 38 documentos históricos que ressaltam as relações pré e pós-coloniais entre Brasil e Portugal

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 21/03/2022 às 16:58
DIVULGAÇÃO
FUNDAJ Campus de Casa Forte, onde fica a Galeria Massangana - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) iniciou em março uma série de atividades de celebração aos 200 anos da Independência do Brasil. Nesta segunda-feira (21), às 17h, mais uma ação será realizada com a abertura de uma mostra em parceria com a Universidade de Coimbra, reunindo 38 documentos do acervo da instituição portuguesa. A exposição "Bicentenário da Independência" ficará aberta até 21 de maio na Galeria Massangana, no campus de Casa Forte.

O material ressalta as relações pré e pós-coloniais entre os países, com destaque para peças como: documento de matrícula do primeiro aluno natural do Brasil em Coimbra (o pernambucano Manuel de Paiva Cabral, matriculado no século 16); a primeira edição do poema “Caramuru, poema épico do descobrimento da Bahia”, do frei Santa Rita Durão.

A exposição ainda traz uma notícia do jornal O Paraense, impresso no dia da independência, antes da proclamação; o recorte de jornal sobre a venda da capitania da Bahia; e uma carta redigida ao imperador do Brasil em 1823, publicada na Gazeta Pernambucana.

DIVULGAÇÃO
MOSTRA Exposição da Fundaj em parceria com a Universidade de Coimbra marca celebração do Bicentenário da Independência - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
MOSTRA Exposição da Fundaj em parceria com a Universidade de Coimbra marca celebração do Bicentenário da Independência - DIVULGAÇÃO

A iniciativa é realizada em parceria com a Associação da Imprensa de Pernambuco e a Associação Portuguesa de Imprensa, contando também com apoio do Instituto Camões e da Embaixada de Portugal no Brasil.

"Acordos internacionais dessa qualidade são da maior importância para a Fundação Joaquim Nabuco, que, ao longo de sua história, de mais de sete décadas, tem realizado diversas parcerias com Portugal e outros países, como recentemente, acordo de cooperação técnica, científica, acadêmica e cultura, com a Universidade de Salamanca, na Espanha, e que já tem um fruto concreto: dois livros dedicados exclusivamente ao estudo da obra de Gilberto Freyre", explica Mario Helio, diretor de Memória, Educação, Cultura e Arte (Dimeca) da Fundaj.

DIVULGAÇÃO
MOSTRA Exposição da Fundaj em parceria com a Universidade de Coimbra marca celebração do Bicentenário da Independência - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
MOSTRA Exposição da Fundaj em parceria com a Universidade de Coimbra marca celebração do Bicentenário da Independência - DIVULGAÇÃO

Para o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, a mostra é uma oportunidade para reforçar os laços entre os países. “A comemoração do bicentenário da Independência registrada nesta exposição representa a cooperação entre Portugal e o Brasil e é uma ocasião para os seus povos valorizarem o passado, celebrarem o presente e projetarem o futuro”, afirma.

"A imprensa, que, através das suas associações, acompanha a promoção deste evento único, terá a oportunidade de chamar a atenção do mundo para esta singela, mas fundamental, história de cooperação envolvendo uma das maiores nações do mundo, o Brasil e a honra e orgulho de um povo multicultural, os Portugueses", afirma o presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, João Palmeiro.

Mais atividades

Neste ano, estão previstos outras ações como uma parceria com o Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, para a realização de um seminário a respeito do bicentenário, e uma série de publicações, uma delas sob a coordenação do diplomata e historiador André Heráclio do Rego.

SERVIÇO
Exposição Bicentenário da Independência no Brasil
Onde: Galeria Massangana, sede da Fundaj (Av. Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte)
Quando: Abertura nesta segunda-feira (21), às 17h
Visitação: até 21 de maio

Comentários

Últimas notícias