PATRIMÔNIO

CINE OLINDA: após 40 anos de abandono, obra de R$ 1,9 milhão é anunciada pelo Governo do Estado

Há uma estimativa de realização de obra em 8 meses, de acordo com o deputado Augusto Coutinho

Bruno Vinicius
Cadastrado por
Bruno Vinicius
Publicado em 22/06/2022 às 13:16 | Atualizado em 22/06/2022 às 15:44
GABRIEL FERREIRA/JC IMAGEM
SUCATEADO Cinema em art déco fundado em 1911 está sem funcionar há cerca de 40 anos - FOTO: GABRIEL FERREIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Patrimônio que está sem funcionamento pleno há quatro décadas, o Espaço Cultural Cine Olinda receberá R$ 1,9 milhão para a requalificação. Um convênio firmado entre o Governo de Pernambuco e a Prefeitura de Olinda permitirá a realização de serviços que incluem climatização, tratamento da fachada, recuperação dos pisos e revestimento das paredes, urbanização da área externa do cinema, entre outras ações. Há uma estimativa de realização de obra em 8 meses.

Em fevereiro deste ano, o JC publicou uma reportagem que mostrava o abandono do equipamento cultural, que está sem sala de exibição desde 1980.O cinema fica localizado na Avenida Sigismundo Gonçalves, ao lado da Praça João Pessoa, no bairro do Carmo, bem na entrada do Sítio Histórico. De arquiteturaart-déco, o Cine Olinda passou mais tempo fechado que aberto ao público desde que foi fundado em 1911, sob o nome de Cine Theatro de Variedades.

Quase um mês depois da publicação da matéria, o Governo de Pernambuco e a Prefeitura de Olinda se reuniram no Palácio do Campo das Princesas. Na ocasião, assinaram um protocolo de intenções para a recuperação e requalificação do espaço, com um investimento estimado em cerca de R$ 1,5 milhão. A previsão, há três meses, era de que as obras se iniciassem ainda no primeiro semestre deste ano. Faltando pouco menos de uma semana para a estimativa, governador Paulo Câmara e o prefeito Professor Lupércio se reuniram novamente nesta quarta-feira (22), com a presença do deputado federal Augusto Coutinho (Podemos).

Qual o prazo para a reforma do Cine Olinda?

Os recursos partirão do governo estadual e o município executará as obras. "Os recursos já serão repassados e a prefeitura terá um prazo para contratar a empresa especializada para os serviços e vai entregar o equipamento funcionando. O Cine Olinda é um espaço cultural importantíssimo, que será de grande serventia tanto nas atividades culturais, como no entretenimento da população", disse Paulo Câmara.

Já o prefeito Lupércio afirmou que as obras serão realizadas o "mais rápido possível". "Sabemos a importância de um cinema, principalmente este, que é centenário e, infelizmente, estava parado há 40 anos em um ponto tão estratégico da cidade. Vamos fazer essas obras o mais rápido possível, para que possamos entregá-lo não só aos olindenses, mas a todos os pernambucanos", apontou Lupércio.

"A reforma do Cine devolverá a Olinda uma atração que ficou fora do roteiro da cidade por quatro décadas. Essas obras fazem parte de um conjunto de investimentos na cultura e no turismo que estão em curso, com atuação da prefeitura e articulação parlamentar, como o revitalização do Mercado da Ribeira", disse o deputado Augusto Coutinho, que fez a articulação entre as partes.

OCUPE CINE OLINDA PRESSIONOU

Com o intuito de pressionar o poder público no resgate do patrimônio, o movimento Ocupe Cine Olinda chegou a realizar atividades culturais, assembleias e tratativas com gestões municipal e estadual para que houvesse a conclusão das obras em 2016.

"A ocupação era uma coletividade de várias pessoas da cidade. Foi uma ocupação muito importante, porque colocou o cinema para cinema para funcionar. Fizemos a exibição de mais de 100 filmes. Convidamos escolas, fizemos passeios com professores e criamos um slogan 'Cine Olinda de Portas Abertas' para tornar aquele prédio público e para a cidade ocupar", afirmou Débora Britto, jornalista que na época trabalhava em uma ONG que apoiava institucionalmente a movimentação.

Obras no Cine Olinda não saíram

Em dezembro de 2016, houve reuniões importantes com a prefeitura, a Fundarpe, o Ministério Público da União e IPHAN. A desocupação do prédio só aconteceu após a Secretaria de Cultura do Estado prometer a revitalização do espaço naquele mesmo mês. A reforma estava orçada em R$ 2 milhões, entretanto, nunca ocorreu. "Depois de reformado, pelo acordo com a prefeitura, o cinema será operado por um ano pelo Estado", disse Márcia Souto, a presidente da Fundarpe na época.

No fim de 2018, o Governo de Pernambuco lançou um edital para a recuperação Cine Olinda, com recursos na ordem de R$ 1,6 milhão. No entanto, a reforma nunca ocorreu.

Comentários

Últimas notícias