PLÁGIO?

Após polêmica envolvendo suposto plágio, músicas de Adele e Martinho da Vila aparecem juntas na busca do Spotify

No Spotify, a semelhança entre as duas canções é tanta, que quem procura por uma, acaba encontrando também a outra

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 14/09/2021 às 12:08
Notícia
Divulgação
"Million years ago", interpretada por Adele, é de 2015, enquanto 'Mulheres', interpretada por Martinho da Vila, é de 1995. - FOTO: Divulgação
Leitura:

Se você já ouviu a música "Million Years Ago" (2016) da cantora Adele, certamente lembrou da clássica "Mulheres" (1995), interpretada por Martinho da Vila. No Spotify, a procura devido à semelhança entre as duas canções é tanta, que quem busca por uma, acaba encontrando também a outra.

Ao pesquisar a palavra 'Mulheres' na plataforma de streaming, tanto o perfil da artista Adele, quanto a música semelhante, aparecem na lista de resultados. Na pesquisa contrária, a mesma coisa. Procurando pela música 'Million Years Ago", o perfil de Martinho da Vila e a música 'Mulheres' são exibidos. Veja:

Reprodução/Spotify
Ao pesquisar a palavra 'Mulheres' na plataforma de streamming tanto o perfil da artista Adele, quanto a música semelhante aparecem na lista de buscas - Reprodução/Spotify

O fato é que, por conta da grande semelhança de harmonia e melodia entre as duas canções, o compositor de 'Mulheres', Toninho Geraes, está processando a diva pop por plágio. De acordo com ele, foram contabilizados 88 compassos do mesmo jeito, o equivalente a 87% da canção, sendo uma ''apropriação das primeiras notas de introdução, refrão e final”.

Ao G1, o advogado Fredímio Biasotto Trotta, responsável pela ação, explicou que Toninho Geraes tomou conhecimento da música de Adele apenas no início do ano passado, por meio do produtor e músico Misael da Hora.

"Não fosse o Misael da Hora ter ouvido numa festa uma execução da canção e imediatamente presumido se tratar de uma versão (autorizada) da obra original, é bem possível que o Toninho até hoje não soubesse da existência do plágio", contou o advogado. 

Misael da Hora teria procurado os créditos da música e percebido que não havia menção aos brasileiros. Foi aí que o produtor mostrou a faixa a Toninho e o orientou a contratar um advogado e entrar com uma ação judicial. "Quando o Toninho escutou a obra atribuída à Adele, ficou estarrecido e, ao mesmo tempo, com medo", disse Trotta. 

Até agora, o que se sabe é que três notificações por parte de Toninho Geraes foram emitidas. A primeira foi feita para a Sony Music em 27 de fevereiro deste ano, e a gravadora teria respondido que o caso estava nas mãos da própria Adele e da XL Recordings. 

No início do mês de maio, uma notificação foi enviada a XL Recordings/Beggars Group, a Adele e a Greg Kurstin, o compositor que assina a melodia de "Million Years Ago". Por não ter resposta, outra notificação foi enviada aos três em 20 de maio. Este envio também não foi respondido. 

Laudos técnicos com três peritos musicais foram encomendados pela equipe de Toninho para analisar, milimetricamente, as duas obras. "Retirando-se os ornamentos e outras notas de apoio, o que resta é um mesmo esqueleto, uma mesma estrutura melódica", disse o advogado Fredíminio Biasotto.

Para ele, o plágio também teria as mãos do produtor Greg Kurstin, que é um grande admirador da cultura brasileira. No Twitter, Kurstin já publicou um trecho em vídeo do samba "Coração vulgar", interpretado por Paulinho da Viola e Maria Bethânia, em 1969.

Também no Twitter, Greg Kurstin já fez retweets de um vídeo de Gal Costa. Além disso, sua biografia no Spotify aponta que ele estudou música brasileira quando se mudou para Nova York, ainda na juventude. 

A partir de agora, os próximos passos serão ditados pelo resultado dos laudos técnicos. Comentários dos internautas nas redes sociais sobre a semelhança entre as duas músicas também estão sendo colhidos. Toninho Geraes quer ser creditado como coautor, indenizado por danos morais, além de receber os royalties e os lucros da música.

Ouça as duas músicas:

Quem é Toninho Garaes?

Antônio Eustáquio Trindade Ribeiro, conhecido como Toninho Geraes, é cantor e compositor. Nasceu em 14 de março de 1962, em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais e é famoso nas rodas de samba do Rio de Janeiro (RJ), onde mora desde 1979. 

Durante a carreira, Toninho Garaes gravou os seguintes álbuns: Chances iguais (1987), Mel e pimenta (1997), Samba de botequim (2001), Preceito (2009), Tudo que sou (2014), Estação Madureira (2017) e vol. 1 – Fragmentos (2019).

Reprodução/Spotify
Ao pesquisar a palavra Mulheres na plataforma de streamming tanto o perfil da artista Adele, quanto a música semelhante aparecem na lista de buscas - FOTO:Reprodução/Spotify

Comentários

Últimas notícias