Coronavírus

CDL Recife espera reabrir gradualmente o comércio a partir da próxima semana, quando acaba o lockdown

O diretor da CDL Recife participa de uma reunião com todos os sindicatos do Brasil, para saber como está a situação dos locais onde o comércio já foi reaberto

JC
JC
Publicado em 28/05/2020 às 11:15
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Movimentação em Casa Amarela, Zona Norte do Recife - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada às 11h50, dia 29/05/2020

A expectativa de diversos setores do comércio é de que uma reabertura gradual e cautelosa dos estabelecimentos comece a ser feita a partir da próxima semana, após o fim da vigência do decreto estadual 49.024, que instituiu regras de isolamento e distanciamento social mais rígidas em cinco cidades do Grande Recife devido à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o diretor executivo da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Recife, Fred Leal, em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, diversas propostas para o retorno das vendas presenciais foram apresentadas ao Governo de Pernambuco, de quem o órgão aguarda um posicionamento.

Na manhã desta quinta-feira (28), inclusive, o diretor participa de uma reunião com todos os sindicatos do Brasil, para saber como está a situação dos locais onde o comércio já foi reaberto. Já do ponto de vista local, a CDL participa de um grupo com quase 40 entidades, federações, associação de shopping, indústria, comércio, para apresentar alternativas de retomada ao governo.

"Tivemos reuniões com o secretário da Fazenda, com o secretário Bruno Schwambach, no sentido de apresentar algumas alternativas para que a gente possa, a partir da próxima semana, ir abrindo lentamente alguns setores de serviço", disse Fred Leal. Ele afirma que setores, como os shoppings, já estão preparados para voltar a funcionar. "Precisamos voltar ao normal, esse novo normal que se fala, de maneiro gradual, responsável. Os shoppings já têm toda uma estrutura para reabrir, estão só aguardando o governo se posicionar. No comércio do centro também", comenta.

Segundo o diretor executivo, a partir das experiências em outras cidades do Brasil, foi possível observar que o retorno tem acontecido com movimentação ainda baixa de pessoas. "O consumidor está muito retraído. Então, você abre lentamente, mesmo o comércio do Centro, comércio do shopping, mas o público ainda é muito lento", acrescenta.

De acordo com Fred Leal, a queda nas vendas para as lojas que têm comércio eletrônico foi de cerca de 70%. Já nas que não têm, foi de aproximadamente 90%. Entre as medidas essenciais para o retorno, citadas pelo diretor executivo, estão a utilização dos itens que já estão sendo usados atualmente, como máscaras, álcool em gel e distanciamento entre as pessoas, mas também há propostas de restringir a capacidade da loja, por exemplo.

"Cada setor tem uma especificidade diferente. O comércio, a indústria, os engenhos e usinas. Cada um apresentou e juntou, num plano só. A gente está imaginando que abra lentamente, para que haja essa conscientização", relata. 

O Governo de Pernambuco anunciou um plano de retomada das atividades no Estado ainda nessa quinta. De acordo com a gestão, a reabertura dos serviços será gradativa, em um período de 11 semanas, e deverá respeitar orientações sanitárias. Os detalhes sobre o plano devem ser divulgados no fim de semana, quando chega ao fim o decreto que previa medidas mais restritivas em cinco municípios do Grande Recife.

O governo afirmou que o estudo foi conduzido pelas secretarias de Desenvolvimento Econômico, Planejamento e Gestão, da Fazenda, do Trabalho e Qualificação e de Desenvolvimento Urbano ao longo dos últimos dois meses. O Estado não detalhou quais atividades serão retomadas, nem as regras que os estabelecimentos deverão cumprir.

Na manhã desta sexta-feira (29, o prefeito Geraldo Julio declarou que reabertura de alguns setores da economia deve começar a acontecer em junho no Recife. "Nós acreditamos que no mês de junho, no decorrer de mês, será possível a flexibilização de algumas das atividades e de alguns setores da economia e da renda em nossa cidade", afirmou o gestor.

Nessa quarta-feira (27), durante audiência da Câmara de Vereadores do Recife, o secretário de Saúde da capital, Jailson Correia, afirmou que o cenário mais possível é que o lockdown não seja prorrogado. A expectativa é de que haja o retorno às medidas impostas desde o início de maio.

O decreto estadual que institui as normas de quarentena mais rígida entrou em vigor no dia 16 de maio e segue até o dia 31 do mesmo mês, ou seja, até o próximo domingo. Nessa quarta, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Pernambuco tinha 29.919 casos confirmados do novo coronavírus, sendo 13.086 graves e 16.833 leves. Atualmente, 5.083 pessoas estão internadas, sendo 225 em UTI e 4.858 em leitos de enfermaria. O Estado totaliza 2.468 mortes pela covid- 19.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias