Redução

Vice-líder do governo diz que auxílio emergencial será prorrogado até dezembro; veja novo valor

Segundo informações da Agência Senado, os detalhes da prorrogação devem ser formalizados pelo governo na próxima terça-feira (25) em cerimônia no Palácio do Planalto

JC
JC
Publicado em 21/08/2020 às 10:39
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
NOVA DATA Votação ficou marcada para a próxima quarta, em dois turnos - FOTO: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

O auxílio emergencial será prorrogado até dezembro deste ano, de acordo com o vice-líder do governo, senador Chico Rodrigues (DEM-RR). O político confirmou também, na última quinta-feira (20), que o valor pago deixará de ser R$600 e passará a ser R$ 300.

Segundo informações da Agência Senado, os detalhes da prorrogação devem ser formalizados pelo governo na próxima terça-feira (25) em cerimônia no Palácio do Planalto. 

"Entre R$ 200 e R$ 600"

Em cerimônia no Palácio do Planalto, no final da tarde da última quarta-feira (19) o presidente Jair Bolsonaro  já havia afirmado sua busca por um "meio termo" para a eventual prorrogação das parcelas do auxílio emergencial até dezembro deste ano. Segundo o presidente, a quantia devia ser superior aos R$ 200 defendidos pela equipe econômica, mas menor do que os atuais R$ 600. No discurso, o presidente também fez gestos de apoio ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Os R$ 600 pesam muito para a União. Isso não é dinheiro do povo, que está guardado, é endividamento. Se o País se endivida demais, você acaba perdendo a sua credibilidade para o futuro. Os R$ 600 são muito. O Paulo Guedes... Alguém da economia falou em R$ 200, eu acho pouco, mas dá para chegar em um meio termo e nós buscarmos que ele (auxílio) venha a ser prorrogado por mais alguns meses, talvez até o final do ano", disse Bolsonaro durante evento para assinatura da proposta que facilita o crédito para micro, pequenas e médias empresas.

Segundo Bolsonaro, o assunto já estava em "fase final" no governo e foi abordado durante café da manhã com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Palácio da Alvorada.

Economia ativa 

Segundo estudo realizado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o auxílio emergencial de R$ 600 foi responsável por manter a economia ativa durante a pandemia da covid-19 nos municípios de menor renda e Produto Interno Bruto (PIB) e alta vulnerabilidade econômica. 

Segundo o professor de economia da UFPE, Ecio Costa, um dos autores do estudo, as regiões Norte e Nordeste tiveram maior impacto com o recebimento do auxílio. "Se for olhar o impacto sobre o PIB ou sobre a massa de rendimentos das famílias, tem vários municípios de estados do Norte e do Nordeste que se beneficiam bastante, como o Pará e o Maranhão. No estudo, a gente apresenta uma relação desses estados, onde tem [lugar] que o impacto sobre o PIB do estado chega a ser mais de 8% e, em nível de município, tem alguns que chega a ter impacto de 27%", explicou o professor de economia da UFPE, Ecio Costa.

Com relação à utilização do dinheiro, o professor acredita que a verba tem sido utilizada de forma bastante pulverizada. "Em geral, as famílias gastam com alimentação, vestuário, pagamento de contas, compra de itens para a casa, de forma que teremos isso bem pulverizado. São milhões de pessoas recebendo esses recursos distribuídos ao longo do país como um todo, fazendo com que tenham a liberdade para gastar como bem entender", finalizou.

Ciclos

O pagamento do auxílio emergencial feito pela Caixa Econômica Federal é dividido em quatro ciclos e cada ciclo é dividido em duas etapas, a primeira é quando o beneficiário recebe a quantia na poupança digital, e a segunda é quando o beneficiário pode realizar transferências e saques. Neste formato, o inscrito recebe a sua devida parcela conforme a data em que teve o cadastro aprovado. Sendo assim, sempre que um ciclo é iniciado, cada beneficiário, independente da parcela que esteja esperando, começa a receber (Veja calendários abaixo). 

Caso a prorrogação do benefício seja aprovada, a Caixa deverá adicionar mais ciclos de pagamento ao calendário. 

>>Confira o calendário de crédito e saque da quinta parcela do auxílio emergencial

>>Prorrogação do auxílio emergencial durante estado de calamidade pode virar lei; entenda

>>Auxílio emergencial manteve economia ativa em municípios mais pobres, diz estudo da UFPE

>>Governo estuda prorrogar auxílio emergencial até março com valor menor

>>'Pode esperar que vamos pegar', diz Lorenzoni sobre quem recebeu auxílio emergencial indevidamente

>>Senado aprova MP que concede auxílio emergencial a artistas

Confira o calendário do Ciclo 1

A primeira etapa do Ciclo 1 é de 22 de julho a 26 de agosto, quando os beneficiários inscritos pelo app ou site, recebem o crédito em conta. Já a segunda etapa do mesmo ciclo é entre os dias 25 de julho e 17 de setembro, quando há a liberação para saques e transferências. Este é o ciclo atual.

Nascidos em janeiro: depósito em 22/07 e saque em 25/07
Nascidos em fevereiro: depósito em 24/07 e saque em 1/08
Nascidos em março: depósito em 29/07 e saque em 1/08
Nascidos em abril: depósito em 31/07 e saque em 8/08
Nascidos em maio: depósito em 5/08 e saque em 13/08
Nascidos em junho: depósito em 07/08 e saque em 22/08
Nascidos em julho: depósito em 12/08 e saque em 27/08
Nascidos em agosto: depósito em 14/08 e saque em 1/9
Nascidos em setembro: depósito em 17/08 e saque em 05/09
Nascidos em outubro: depósito em 19/08 e saque em 12/09
Nascidos em novembro: depósito em 21/08 e saque em 12/09
Nascidos em dezembro: depósito em 26/08 e saque em 17/09

Pagamentos deste ciclo:

- Beneficiários aprovados em junho e julho recebem a primeira parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em junho recebem a segunda parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à parcela em maio de 2020 recebem a terceira parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em abril de 2020 recebem a quarta parcela.

Confira o calendário do Ciclo 2

A primeira etapa do Ciclo 2 é de 28 de agosto a 30 de setembro, quando os beneficiários inscritos pelo app ou site, recebem o crédito em conta. Já a segunda etapa do mesmo ciclo é entre os dias 19 de agosto e 27 de outubro, quando há a liberação para saques e transferências.

Nascidos em janeiro: depósito em 28/08 e saque em 19/09
Nascidos em fevereiro: depósito em 02/09 e saque em 22/09
Nascidos em março: depósito em 04/09 e saque em 29/09
Nascidos em abril: depósito em 09/09 e saque em 01/10
Nascidos em maio: depósito em 11/09 e saque em 03/10
Nascidos em junho: depósito em 16/09 e saque em 06/10
Nascidos em julho: depósito em 18/09 e saque em 08/10
Nascidos em agosto: depósito em 23/09 e saque em 13/10
Nascidos em setembro: depósito em 25/09 e saque em 15/10
Nascidos em outubro: depósito em 28/09 e saque em 20/10
Nascidos em novembro: depósito em 28/09 e saque em 22/10
Nascidos em dezembro: depósito em 30/09 e saque em 27/10

Pagamentos deste ciclo:

- Beneficiários aprovados em junho e julho recebem crédito e saque da 2ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em junho recebem crédito e saque da 3ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em maio de 2020 recebem crédito e saque da 4ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em abril de 2020 recebem crédito e saque da 5ª parcela.

Confira o calendário do Ciclo 3

A primeira etapa do Ciclo 3 é de 9 de outubro a 13 de novembro, quando os beneficiários inscritos pelo app ou site, recebem o crédito em conta. Já a segunda etapa do mesmo ciclo é entre os dias 29 de outubro e 19 de novembro, quando há a liberação para saques e transferências.

Nascidos em janeiro: depósito em 09/10 e saque em 29/10
Nascidos em fevereiro: depósito em 09/10 e saque em 29/10
Nascidos em março: depósito em 16/10 e saque em 03/11
Nascidos em abril: depósito em 16/10 e saque em 03/11
Nascidos em maio: depósito em 23/10 e saque em 10/11
Nascidos em junho: depósito em 23/10 e saque em 10/11
Nascidos em julho: depósito em 30/10 e saque em 12/11
Nascidos em agosto: depósito em 30/10 e saque em 12/11
Nascidos em setembro: depósito em 06/11 e saque em 17/11
Nascidos em outubro: depósito em 06/11 e saque em 17/11
Nascidos em novembro: depósito em 13/11 e saque em 19/11
Nascidos em dezembro: depósito em 13/11 e saque em 19/11

Pagamentos deste ciclo:

- Beneficiários aprovados em junho e julho recebem crédito e saque da 3ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em junho recebem crédito e saque da 4ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em maio de 2020 recebem crédito e saque da 5ª parcela.

Confira o calendário do Ciclo 4

A primeira etapa do Ciclo 4 é de 16 de novembro a 30 de novembro, quando os beneficiários inscritos pelo app ou site, recebem o crédito em conta. Já a segunda etapa do mesmo ciclo é entre os dias 26 de novembro e 15 de dezembro, quando há a liberação para saques e transferências.

Nascidos em janeiro: depósito em 16/11 e saque em 26/11
Nascidos em fevereiro: depósito em 16/11 e saque em 26/11
Nascidos em março: depósito em 18/11 e saque em 01/12
Nascidos em abril: depósito em 18/11 e saque em 01/12
Nascidos em maio: depósito em 20/11 e saque em 03/12
Nascidos em junho: depósito em 20/11 e saque em 03/12
Nascidos em julho: depósito em 23/11 e saque em 08/12
Nascidos em agosto: depósito em 23/11 e saque em 08/12
Nascidos em setembro: depósito em 27/11 e saque em 10/12
Nascidos em outubro: depósito em 27/11 e saque em 10/12
Nascidos em novembro: depósito em 30/11 e saque em 15/12
Nascidos em dezembro: depósito em 30/11 e saque em 15/12

Pagamentos deste ciclo: 

- Beneficiários aprovados em junho e julho recebem crédito e saque da 4ª e da 5ª parcela;

- Beneficiários que tiveram acesso à primeira parcela em junho recebem crédito e saque da 5ª parcela.

Beneficiários do Bolsa Família

Os pagamentos para inscritos no auxílio emergencial que já recebem o Bolsa Família seguem o calendário do próprio benefício. A data de pagamento aos beneficiários do Bolsa Família é realizada de acordo com o Número de Identificação Social (NIS), deste modo, o grupo começa a receber a quinta parcela a partir do dia 18 de agosto, diretamente nas agências da Caixa. 

Calendário de pagamentos da quinta parcela:

NIS final 1 - 18 de agosto

NIS final 2 - 19 de agosto

NIS final 3 - 20 de agosto

NIS final 4 - 21 de agosto

NIS final 5 - 24 de agosto

NIS final 6 - 25 de agosto

NIS final 7 - 26 de agosto

NIS final 8 - 27 de agosto

NIS final 9 - 28 de agosto

NIS final 0 - 31 de agosto

Comentários

Últimas notícias