BATERIAS SOLARES

Governo de Pernambuco e Celpe firmam acordo para dobrar utilização de energia limpa em Fernando de Noronha

O acordo firmado prevê, entre outras iniciativas, o acionamento de dois novos módulos de baterias solares fotovoltaicas, reforçando o sistema de armazenamento na ilha

JC
JC
Publicado em 25/08/2020 às 18:46
Notícia

Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Fernando de Noronha já conta com duas usinas solares e nove sistemas de geração distribuída, que utilizam painéis fotovoltaicos - FOTO: Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Nesta terça-feira (25) o governador de Paulo Câmara (PSB) assinou um termo de cooperação com a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) para dobrar a utilização de energia limpa no Arquipélago de Fernando de Noronha. O acordo firmado prevê, entre outras iniciativas, o acionamento de dois novos módulos de baterias solares fotovoltaicas, reforçando o sistema de armazenamento na ilha.

Fernando de Noronha já conta com duas usinas solares e nove sistemas de geração distribuída, que utilizam painéis fotovoltaicos. Atualmente, as centrais energéticas de fonte renovável representam aproximadamente 10% do consumo local de energia.

No documento assinado nesta terça, consta a necessidade de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), um passo importante previsto no projeto “Noronha Carbono Zero”, que visa tornar o arquipélago um território neutro na emissão de GEE, substâncias causadoras do aquecimento global.

"São R$ 19 milhões captados pela Celpe, em parceria com a Agência Nacional de Energia Elétrica, para serem utilizados na compra de veículos. Todos os gastos relativos a consumo e desgaste serão computados, e vão nos dar base para aplicar a mobilidade elétrica em Fernando de Noronha. Também serão investidos recursos para a implantação de 13 ecopostos, que abastecem os carros através da energia captada", explicou o secretário estadual de Meio Ambiente, Antônio Bertotti.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias