REAJUSTE

Começa a valer aumento na conta de água dos pernambucanos

Reajuste foi aprovado pela Arpe, em julho do ano passado

Thalis Araújo Lucas Moraes
Thalis Araújo
Lucas Moraes
Publicado em 04/01/2021 às 19:03
PIXABAY
Ajuste passou a valer no domingo (03) - FOTO: PIXABAY
Leitura:

Começou a valer nesse domingo (03) o aumento de 2,4% na conta de água e esgoto dos pernambucanos. A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) aplicou a correção para recompor a perda inflacionária correspondente ao período de julho de 2019 a junho de 2020. O aumento já deveria ter sido feito no último mês de agosto, mas, por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus, foi adiado para este ano.

O reajuste de 2,4% foi aprovado pela Agência Reguladora de Pernambuco (ARPE) no dia 10 de julho de 2020. A própria Compesa decidiu, junto ao governo do Estado, que mantém o controle acionário da companhia, não aplicar a correção que seria em agosto. 

Segundo a Compesa, o adiamento do reajuste "esteve em alinhamento às medidas para enfrentamento do novo coronavírus, com o objetivo de mitigar aumento dos custos para seus usuários durante a fase crítica."

Embora a pandemia ainda não tenha acabado, a companhia diz estar "em conformidade com a Lei Federal 11.445/2007, que estabelece que os reajustes de tarifas de serviços públicos de saneamento básico sejam realizados no intervalo mínimo de 12 meses, de acordo com a variação da inflação". O último reajuste aplicado pela Compesa foi em 12 de agosto de 2019. À época, a tarifa de água subiu 6,72% para todas as categorias de clientes.

O aumento de 2,4% deve representar um acréscimo de R$ 1,05 à conta dos clientes convencionais. Quem pagava R$ 44,08 no consumo de até dez milímetros cúbicos de água por mês deverá passar a pagar R$ 45,13.

Já para os clientes da tarifa social, que não pagam taxa de esgoto, o acréscimo na conta deve representar pouco mais de R$ 0,22 centavos. Elevando a tarifa de R$ 9,22 para R$ 9,44.

*ESTRUTURA TARIFÁRIA DOS SERVIÇOS PRESTADOS PELA COMPESA* 

Anterior

Categoria / Faixa de Consumo / Valor (R$)

Residencial - Tarifa Social Até 10.000 - 9,22 por mês Residencial Até 10.000 - 44,08 por mês

Comercial Até 10.000 litros/mês - 64,84 por mês

Industrial Até 10.000 litros/mês - 81,25 por mês

Pública Até 10.000 litros/mês - 62,67 por mês

Nova

Categoria / Faixa de Consumo / Valor (R$)

Residencial - Tarifa Social Até 10.000 - 9,44 por mês Residencial Até 10.000 - 45,13 por mês

Comercial Até 10.000 litros/mês - 66,40 por mês

Industrial Até 10.000 litros/mês - 83,20 por mês

Pública Até 10.000 litros/mês - 64,17 por mês

Compesa

No balanço do terceiro trimestre de 2020, a Compesa apresentava um lucro líquido de R$ 153,5 milhões. Uma redução de 3,2% em relação ao lucro registrado entre os meses de janeiro e setembro de 2019 (R$158,6 milhões). Só as perdas por baixas de clientes subiram mais de 200%, saltando de R$ 40,5 milhões para R$ 127,3 milhões. A receita com água, esgoto e serviços aumentou 5,4%, saindo de R$ pouco mais de 1,2 milhão para cerca de R$ 1,3 milhão. 

Os consumidores ainda podem ser surpreendidos com a elevação do custo da água em função da transposição do Rio São Francisco. A água que vem de lá poderá custar R$ 0,73 por metro cúbico aos pernambucanos, e a cobrança vai começar a ser feita em junho de 2021. Caso permaneça no atual preço, a conta de água de todos os pernambucanos terá um impacto de 2% somente para pagar a água da transposição. 

A Compesa presta serviço de abastecimento de água e coleta de esgoto em 173 dos 184 municípios do Estado, além do distrito de Fernando de Noronha. 

Comentários

Últimas notícias