CARREIRA POLICIAL

Tudo que você precisa saber para se sair bem nos concursos da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal

O JC separou as principais informações sobre os editais dos concursos e ouviu especialistas para trazer dicas para os candidatos se saírem bem na disputa

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 25/01/2021 às 13:06
Notícia

DAY SANTOS/JC IMAGEM
Juntas, as duas corporações oferecem 3 mil vagas imediatas, além de 1 mil excedentes - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

Quem quer seguir a carreira policial deve ficar atento aos concursos que devem ser abertos em todo o país em 2021. Os maiores certames da área, das Polícias Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF), já tiveram os editais publicados neste mês de janeiro. Juntas, as duas corporações oferecem 3 mil vagas imediatas, além de 1 mil excedentes. Os salários podem passar de R$ 23 mil, de acordo com o cargo.

Para ajudar quem tem interesse nos certames, o JC separou as principais informações sobre os editais dos concursos e ouviu especialistas para trazer dicas para os candidatos se saírem bem na disputa.

Concurso da PF

AGÊNCIA BRASIL
Na PF, as oportunidades são para os cargos de agente, delegado, escrivão e papiloscopista - AGÊNCIA BRASIL

Na PF, são 1,5 mil vagas. As oportunidades são para os cargos de agente, delegado, escrivão e papiloscopista. Todas as carreiras exigem nível superior e têm jornada de trabalho de 40 horas semanais. As remunerações variam de R$ 12.522,50 a R$ 23.692,74. Além desses valores, serão oferecidos benefícios como auxílio-alimentação, ganhos adicionais por lotação em fronteira, entre outros.

São 123 postos para o cargo de delegado, 400 vagas para escrivão, 84 para papiloscopista e 893 para agente. O processo seletivo é composto por provas objetiva e discursiva, além de teste de aptidão física, avaliação médica, avaliação psicológica e outras etapas.

Para se inscrever, os interessados devem acessar o site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), responsável pelo concurso, e preencher um formulário com dados pessoais. Também é necessário pagar uma taxa de inscrição que varia de acordo com a função escolhida, sendo de R$ 180 para os cargos de Agente, Escrivão e Papiloscopista e R$ 250 para Delegado. As inscrições vão até o dia 9 de fevereiro de 2021.

Provas

As provas objetivas e discursivas serão aplicadas no dia 21 de março para todos os cargos, em todas as capitais brasileiras. A prova objetiva será constituída por 120 questões de Conhecimentos Gerais e Específicos.

Concurso da PRF

DIVULGAÇÃO/PRF
O processo seletivo da PRF também oferece 1.500 oportunidades - DIVULGAÇÃO/PRF

O processo seletivo da PRF também oferece 1.500 oportunidades. Destas, 1.125 são destinadas a ampla concorrência, 300 para negros e 75 para pessoas com deficiência. As remunerações são de até R$ 9.899,88. Os profissionais deverão atuar em jornada de 40 horas semanais, referente ao subsídio no valor de R$ 9.899,88.

Além do salário, os nomeados ganharão gratificação de R$ 420,99 para cada seis horas trabalhadas em momento de descanso. Caso o período aumente para 12 horas de serviço, o valor passará a ser de R$ 900.
As vagas são destinadas a pessoas com ensino superior completo em qualquer área e CNH na categoria B. Quem quiser se inscrever deverá preencher os requisitos gerais (confira abaixo) e efetuar registro no site da banca organizadora, entre as 10h do dia 25 de janeiro e as 18h do dia 12 de fevereiro de 2021. Após inscrito, o candidato deverá realizar o pagamento da taxa, no valor de R$ 180.

Provas

O processo seletivo é composto por provas objetiva e discursiva, além de teste de aptidão física, avaliação médica, avaliação psicológica e outras etapas.

Os candidatos serão selecionados por meio de provas objetivas e discursivas, de caráter eliminatório e classificatório, que serão aplicadas em 28 de março de 2021. A prova objetiva também será composta por 120 questões, sendo que uma resposta errada anula uma certa.

Conciliar estudos

Com a proximidade dos concursos, concurseiros da área policial têm levantado questionamentos quanto à melhor estratégia de estudos, principalmente no que se refere à possibilidade de conciliar a preparação para os certames. Para Taciana Rummler, professora do Estratégia Concursos, site especialista no assunto, a conciliação dos estudos para PF e PRF pode ser ruim a esta altura.

“Considere que são duas provas que vão ocorrer com uma semana de diferença, fica tudo mais difícil e pode mais atrapalhar que ajudar. Se tivesse uma diferença de tempo maior entre as duas, seria possível conciliar. Aos alunos que estão bem avançados nos estudos de ambas, acredito que eles tenham plenas condições de focar na PF e aproveitar para revisar o conteúdo da PRF na semana entre uma prova e outra”, afirma ela. “É um período muito curto e, para aqueles que vão começar os estudos agora, recomendaria focar em apenas um concurso”, completa.

FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Alguns conteúdos programáticos são abordados em ambos os certames - FREEPIK/BANCO DE IMAGENS

Taciana, porém, lembra que alguns conteúdos programáticos são abordados em ambos os certames, como língua portuguesa, raciocínio lógico, informática, direito administrativo, direito constitucional, direito penal, direito processual penal e legislação especial. Ainda segundo a especialista, a prova da PRF terá 14 disciplinas, enquanto a última prova da PF teve dez matérias. “Apesar disso, o conteúdo programático da Polícia Federal é mais denso. Contabilidade e estatística demandam um estudo aprofundado e insistente, ou seja, demandam tempo para o aprendizado”, ressalta.

Professor do Cursinho AlfaCon, Rodrigo Gomes explica que houve muitas alterações em Direito Penal, Constitucional, Processual e Processual Penal, isso na prova da PRF. Apenas o Direito Administrativo manteve o mesmo conteúdo do último edital, publicado em 2018, e que servia como referência para o planejamento de estudos.

A parte de Direito corresponde a mais de 50% da prova: são 65 das 120 questões objetivas. Portanto, não tem para onde correr, tem que estudar. A orientação é buscar materiais alternativos: resumos, obras que conseguem condensar legislações e a própria leitura das leis ajudam bastante.

"Não dá tempo de pegar uma grande doutrina, o ideal é buscar materiais resumidos. Fazer o estudo em duas bases: primeiro a leitura da Lei por conta do nível da prova, que não é muito profundo, e doutrinas resumidas em sinopses. Os próprios cursinhos preparatórios precisarão se adequar", disse o professor.

Além da prova de Direito, uma outra disciplina que sofreu muitas modificações de conteúdos cobrados foi Informática. Dois assuntos foram excluídos: ambientes Linux e Redes de computadores. Em compensação, houve cinco acréscimos: Ferramentas Colaborativas, Transformação Digital, Internet das coisas (IoT), Big Data, Inteligência Artificial.

Última semana antes da prova

Para o professor Juliano Bumgartenn, coordenador pedagógico do Sigma Cursos, antes da prova, vale fazer uma revisão geral de todo o conteúdo do edital, focando principalmente em questões da banca e eventuais resumos que o candidato tenha. “É uma semana que não vale a pena trazer conteúdo novo. O ideal é fortalecer o que já tem de conhecimento e revisá-lo”, diz ela.

AGÊNCIA BRASIL
Policiais federais estão nas ruas do Recife e Jaboatão - FOTO:AGÊNCIA BRASIL
DIVULGAÇÃO/PRF
A Polícia Rodoviária Federal de Pernambuco (PRF) deu início nessa terça-feira (18) à segunda edição da Operação Nacional de Segurança Viária - FOTO:DIVULGAÇÃO/PRF
FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Os cargos são de assessor jurídico e analista em desenvolvimento regional, ambos com requisito de ensino superior - FOTO:FREEPIK/BANCO DE IMAGENS

Comentários

Últimas notícias