PROJETO EMPREENDER

Empreendedora de Poção muda de vida produzindo e exportando renda renascença

Deixando de lado um passado de sofrimento e muita pobreza, Maria Aparecida está à frente de uma grande empresa

JC
JC
Publicado em 15/05/2021 às 13:03
Notícia
JEFFERSON RODRIGUES/TV JORNAL
Noemy (E) e Aparecida viajam o mundo e levam a beleza da renda renascença pernambucana a tiracolo - FOTO: JEFFERSON RODRIGUES/TV JORNAL
Leitura:

Em uma cidade com menos de 14 mil habitantes, no Agreste de Pernambuco, Maria Aparecida viu na renda renascença uma oportunidade para empreender. Deixando de lado um passado de sofrimento e muita pobreza, hoje está à frente de uma grande empresa, na cidade de Poção. Para ela, é motivo de muito orgulho ao lembrar de toda trajetória e do que conquistou com trabalho e dedicação.

“No começo foi difícil. Eu e minha família fazíamos a renascença para sobreviver. Nós economizamos até na feira para comprar uma bandejinha, um [jogo] americano. Comprava um, vendia, comprava outro... Graças a Deus, depois eu consegui continuar”, afirmou Maria Aparecida.

Leia também:

>>Grife pernambucana que começou com cinco costureiras hoje vende para todo o Brasil

>>Em Caruaru, empreendedora cria primeiro salão especializado em cabelos crespos e cacheados

>>Garrafas pets viram ferramenta para gerar renda para mulheres em Brasília Teimosa

>>Fotógrafa troca lentes pela gastronomia e faz sucesso com pratos típicos

Atualmente, cinco mil rendeiras, de Pernambuco e Paraíba, colocam a mão na massa e desenvolvem a renascença. Já na fábrica, que conta com 40 funcionários, a matéria-prima ganha forma em vestuário, moda casa, máscaras, e chega a diversos cantos do Brasil e do mundo.

A empresa vem se modernizando através de Noemy, filha de Aparecida, que leva o nome da marca. Juntas, mãe e filha se tornam um verdadeiro símbolo do empreendedorismo feminino.

“Nasci dentro desse cenário. Tanto a minha avó materna como a minha avó paterna trabalhavam com renda renascença. Vim para unir forças com a minha mãe. O objetivo é juntar o moderno ao antigo, para inovar sempre a renda renascença, não deixando para trás a tradição”, finalizou Noemy Ruth.

Confira a reportagem completa:

Comentários

Últimas notícias