APLICATIVO

Em meio à insatisfação de motoristas e passageiros, Uber prevê 1º lucro ajustado de sua história, e ações na bolsa disparam

A companhia só previa chegar à lucratividade antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado no quarto trimestre

Marcelo Aprígio
Marcelo Aprígio
Publicado em 22/09/2021 às 9:19
Notícia
PIXABAY
UBER | As expectativas também são boas para o quarto trimestre de 2021 - FOTO: PIXABAY
Leitura:

A Uber pode registrar o primeiro lucro trimestral ajustado da história da companhia antes do previsto, dada a intensa demanda por entrega de comida e recuperação nas corridas de seu serviço de transporte por aplicativo. Isso levou as ações da empresa dispararem na bolsa de Nova York e registrarem alta de mais de 12%,  na maior valorização desde 4 de novembro de 2020, quando os papéis subiram mais de 14%, negociadas a US$ 44,37. 

Em comunicado emitido à imprensa, a gigante dos apps disse que espera alcançar no terceiro trimestre um resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de entre prejuízo de US$ 25 milhões e lucro de US$ 25 milhões. Com isso, inverteu-se a estimativa anterior, que previa um resultado negativo de US$ 100 milhões.

Em agosto, a Uber afirmou que motoristas voltaram para sua plataforma em números maiores que nos meses anteriores. A companhia também apurou fortes pedidos de entrega de comida, no entanto só previa chegar à lucratividade medida pelo Ebitda ajustado no quarto trimestre de 2021.

Boas expectativas

US$ 25 milhões não é um valor muito alto se considerarmos o tamanho da companhia, mas esse montante representará o primeiro lucro ajustado da Uber em dez anos de existência. A empresa também espera reservas brutas de entre US$ 22,8 bilhões e US$ 23,2 bilhões ante previsão anterior de entre US$ 22 bilhões e US$ 24 bilhões.

As expectativas também são boas para o quarto trimestre de 2021. Para esse período, a Uber espera registrar um Ebitda ajustado de até US$ 100 milhões, embora ressalte que essa previsão é menos confiável. 

Comentários

Últimas notícias