CHAMPIONS LEAGUE

Mönchengladbach vence e garante vaga na Champions League

O Borussia Mönchengladbach terminou na quarta posição na Bundesliga e com isso garantiu a última vaga para a próxima Liga dos Campeões

AFP
AFP
Publicado em 27/06/2020 às 15:09
Notícia
REPRODUÇÃO/ TWITTER
Mönchengladbach vencer o Hertha Berlim por 2x0. - FOTO: REPRODUÇÃO/ TWITTER
Leitura:

O Borussia Mönchengladbach terminou na quarta posição na Bundesliga e com isso garantiu a última vaga para a próxima Liga dos Campeões, neste sábado, pela 34ª e última rodada da Bundesliga, em que o tradicional Werder Bremen evitou o rebaixamento direto e vai jogar um playoff valendo a permanência.

O 'Gladbach' dependia de si próprio para conseguir a vaga na Champions, e precisava de apenas um ponto. A classificação não foi sofrida e o time até venceu o Hertha Berlim (10º) com um certo conforto (2-0), com gols de Jonas Hofmann (aos 7 minutos) e Breel Embolo no segundo tempo (78). O Hertha já não tinha mais nada em disputa.

Com isso, o esforço do Bayer Leverkusen (5º) acabou sendo inútil, já que o time terminou dois pontos atrás depois de vencer por 1 a 0 o Mainz (13º) fora de casa e que terá que se contentar em disputar a Liga Europa. Dessa forma, a equipe do Mönchengladbach se vingou do que aconteceu no ano passado, quando na última rodada perdeu a vaga na Liga dos Campeões exatamente para o Bayer Leverkusen.

O Bayern de Munique (campeão desta Bundesliga desde 16 de junho), o Borussia Dortmund (2º) e o RB Leipzig (3º) também estarão na próxima edição do mais importante torneio europeu de clubes representando a Alemanha. Todos eles tinham a vaga garantida antes mesmo desta rodada.

O gigante da Baviera se despediu com uma vitória confortável, por 4 a 0 sobre o Wolfsburg fora de casa, acumulando nove vitórias em nove jogos desde que o campeonato foi retomado em meados de maio, após dois meses de interrupção devido ao novo coronavírus.

Os gols do campeão foram marcados pelos franceses Kingsley Coman (aos 4 minutos), e Mickaël Cuisance (37), o artilheiro polonês Robert Lewandowski (72) e o atacante Thomas Müller (79).

Leia mais

'Joguei duas vezes com Pipico e vencemos as duas', diz centroavante do Santa Cruz

Náutico trabalha para voltar a jogar no dia 5 de julho

Médico do Sport destaca importância dos novos testes da covid-19

Werder segue na luta

Na parte de baixo da tabela, a grande notícia foi o Werder Bremen ter evitado o rebaixamento por enquanto. A tradicional equipe do norte da Alemanha, que jogou na elite em 56 das 57 temporadas desde a criação da Bundesliga em 1963, superou o Colônia (14º) por 6 a 1 e terminou em antepenúltimo (18º), o que o forçará a disputar um duelo de ida e volta contra o terceiro colocado da segunda divisão, para garantir a permanência na primeira divisão.

O Werder conseguiu superar em um ponto o Fortuna Düsseldorf (19º), derrotado por 2 a 0 pelo Union Berlin (11º) neste sábado. O outro rebaixado à segunda divisão foi o lanterna Paderborn, cujo destino já havia sido decretado há duas rodadas.

O polonês Robert Lewandowski, com um total de 34 gols após converter um pênalti neste sábado na vitória por 4 a 0 sobre o Wolfsburg, terminou como artilheiro da Bundesliga 2019-2020.

Lewandowski se tornou este ano o maior artilheiro estrangeiro em uma edição da liga alemã, batendo o recorde de 31 que pertencia ao gabonês Pierre-Emerick Aubameyang (Borussia Dortmund, 2016-2017). O segundo lugar, com seis gols a menos, ficou com Timo Werner, do RB Leipzig, que antes de se transferir para o Chelsea marcou na vitória de seu time por 2 a 1 sobre o Augsburg fora de casa.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias