transmissão de jogos

Evandro Carvalho explica que MP 984 prejudicará os clubes pernambucanos

Presidente da FPF fez uma análise e concluiu que os clubes pernambucanos podem sair prejudicados com nova medida provisória que altera a negociação de transmissão de jogos

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 22/06/2020 às 12:07
Notícia
LEO MOTTA/ACERVO JC IMAGEM
Evandro Carvalho disse que clubes de Pernambuco serão prejudicados com nova medida provisória - FOTO: LEO MOTTA/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

O presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, disse que não é contra a medida provisória 984 que altera a negociação das transmissões de jogos, mas é o documento prejudicará os clubes pernambucanos. O mandatário explicou que o modelo ideal toma como referência o futebol inglês e foi implantado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em entrevista ao programa Bate Rebate, da Rádio Jornal, Evandro esclareceu a situação e seu ponto de vista. "As federações e a CBF não faturam absolutamente nada com a venda dos jogos. A lei em vigor até sexta-feira era que ambos os clubes que jogavam tinham que negociar autorizando a venda do direito de imagem. Como eram dois clubes e isso gerava um antagonismo muito grande entre valores, a CBF conseguiu construir um modelo, que é aquele modelo inglês, que toda imprensa do Brasil e eu achava que era ideal. Conseguimos pela primeira vez depois de 20 anos, desde a exclusão da história da liga da Série A, nós conseguimos fazer com que a CBF fizesse o contrato. Porque até ano passado quem fazia os contratos eram os clubes", comentou o dirigente, que continuou sobre o assunto.

Modelo ideal e os novos rumos

"Então a CBF fez o contrato e destinou 50% igual para todos os clubes, 20% pelo nível técnico e 20% pelo índice de audiência. Isso cai a partir de hoje, até 2022 não, porque já está contratado. A partir de 2023, isso cai", observou.

Evandro citou preocupação e falou sobre os possíveis cenários para os clubes locais. "Qual é a nossa preocupação? Não é que eu seja contra. Nós fizemos uma previsão, um esboço, um avaliação, e tomamos por base o que existe hoje. O Sport na Série A. Quando o Sport jogar aqui com o Atlético-GO, Coritiba, e com mais três ou quatro clubes, nenhuma televisão vai aportar nenhum recurso para o Sport para transmitir o jogo. O Sport está fora. Porque esse jogo será insignificante em termos de audiência. Quando o Sport jogar fora e o Sport dá enorme audiência em Pernambuco, então o clube lá vai receber um bom dinheiro para transmitir o jogo para cá. Aqui, o Sport só vai ter receitar quando jogar com Flamengo, Palmeiras, Corinthians, com 10 ou 12 equipes, não mais do que isso", disse.

O mandatário ainda falou que o Santa Cruz, clube que revela bastante audiência, sairá prejudicado quando jogar fora de casa. Evandro desconsiderou a ausência de transmissão da Série C e só tomou como base os números apresentados pela audiência do Tricolor do Arruda. "Se o Santa Cruz fosse se valer dessa medida iria ganhar zero. Porque nenhuma equipe da Série C produz audiência, com exceção do Santa Cruz. Então jogando fora, o Santa Cruz iria dar receita para todos os clubes, mas quando jogasse", finalizou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias