LUTO

Maradona morreu na mesma data que Fidel Castro, seu amigo

Quando Maradona precisou da ajuda de Fidel para se reabilitar das drogas, em 2000, o então presidente cubano colocou uma clínica inteira à sua disposição

Thalis Araújo
Thalis Araújo
Publicado em 25/11/2020 às 15:10
Notícia

REPRODUÇÃO
Fidel e Maradona eram grandes amigos - FOTO: REPRODUÇÃO
Leitura:

O ex-jogador Diego Maradona foi um dos grande amigos de Fidel Castro, líder do que considerava a Revolução Cubana. O incrível é que os dois morreram na mesma data: 25 de novembro. O craque argentino morreu nesta quarta-feira (25), aos 60 anos, após uma parada cardíaca. Já Fidel Castro, há exatos quatro anos, aos 90. À época, o craque se mostrou muito emocionado e disse que Fidel havia sido como um pai para ele: "o único comandante".

» Após morte de Maradona, presidente argentino decreta luto de três dias no país

» Veja a repercussão da morte de Diego Maradona

Diego Maradona foi à Cuba pela primeira vez um ano depois de conquistar a Copa do Mundo de 1986. Fã de beisebol, Fidel confessou que tinha sido jogador de futebol na juventude.

Com o decorrer dos anos, os dois se tornaram amigos próximos, uma devoção que estava marcada por uma tatuagem de Fidel na perna esquerda de Maradona. Fidel Castro retribuía a admiração, chamando Maradona de "El Che do esporte".

» O dia em que Maradona veio ao Recife enfrentar o Brasil

» Mundo do futebol homenageia Maradona, que faleceu aos 60 anos

No ano 2000, quando Maradona precisou deixar os gramados e teve que recorrer a ajuda de Fidel para se reabilitar dos vícios das drogas, o então presidente cubano colocou uma clínica inteira à sua disposição.

De acordo com o jornal O Globo, os amigos e a família de Maradona dizem que os dias na Cuba com Fidel Castro foram definitivos para o ex-jogador, que se recuperou do vício. Na sua autobiografia, Maradona disse que "Isto de estar vivo tenho de agradecer ao Barbudo (Deus) e... ao Barbudo (Fidel)".

Os amigos compartilharam suas afinidades revolucionárias e se encontraram diversas vezes, algumas delas com a companhia de outros líderes de esquerda sul-americanos, como, por exemplo, Evo Morales (Bolívia) ou Hugo Chávez (Venezuela).

Diego Maradona morreu enquanto se recuperava em casa, após receber alta médica no último dia 11. Ele foi internado às pressas no começo de novembro e passou por cirurgia para a retirada de um hematoma subdural na cabeça.

Confira fotos históricas de Maradona

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @maradona
Registro do dia em que Maradona e Pelé se conheceram pessoalmente, há 41 anos, no Rio de Janeiro. - REPRODUÇÃO/INSTAGRAM @maradona
REPRODUÇÃO
Maradona deixou o gramado de seu último jogo com a seleção argentina de mãos dadas com a enfermeira Sue Carpenter, antes do exame antidoping que o excluiu da competição. - REPRODUÇÃO
JUAN MABROMATA / AFP
Guillerme sonha em poder dar um abraço em Maradona. - JUAN MABROMATA / AFP
REPRODUÇÃO/ TWITTER
Ídolo argentino completa 60 anos nesta sexta-feira - REPRODUÇÃO/ TWITTER
Reprodução/Twitter
Maradona foi internado na segunda-feira passada (2) com quadro de desidratação e anemia. - Reprodução/Twitter
AFP
Messi mandou "força" para Maradona - AFP
Foto: Reprodução/Instagram: @ronaldinho
Pelé, Ronaldinho Gaúcho e Cannavaro foram alguns dos atletas que parabenizaram Maradona nesta terça-feira (30) - Foto: Reprodução/Instagram: @ronaldinho
Instagram/Divulgação
Astro do país também se mostrou incomodado com a troca de comando técnico da seleção argentina - Instagram/Divulgação
Foto: AFP
Após uma parada cardiorrespiratória, o astro argentino nos deixou aos 60 anos nesta quarta-feira (25). - Foto: AFP
Juan Mabromata / AFP
Ídolo argentino criticou condicionamento físico do atacante - Juan Mabromata / AFP
Estadão Conteúdo
Com cinco gols, sendo dois deles históricos, Maradona foi decisivo na Copa disputada no México e conduziu a Argentina rumo ao bicampeonato mundial - Estadão Conteúdo
Foto: Reprodução/Facebook
'Lula querido, el Diego está contigo!', escreveu Maradona em suas redes sociais - Foto: Reprodução/Facebook
AFP
Argentino participou do sorteio como um dos auxiliares da cerimônia - AFP

Comentários

Últimas notícias