APOIO

Adriano Imperador posta mensagem de apoio para Simone Biles: "Passei por isso e até hoje sou questionado"

"Que Deus perdoe essas pessoas ruins": o Imperador usou de uma de suas frases clássicas no post em apoio à ginasta

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 28/07/2021 às 23:19
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Recentemente, Adriano deu uma entrevista e falou sobre os momentos em que sofreu com sua saúde mental. - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Leitura:

A ginasta estadunidense Simone Biles não participará da final individual geral nesta quinta-feira (29) nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Nos últimos dias, a superestrela da modalidade protagonizou um episódio causado por um mau momento emocional, fruto de pressão e cansaço psicológico. Nesta quarta-feira (28), o jogador de futebol Adriano Imperador prestou solidariedade à Biles. 

Em seu perfil no Instagram, Adriano postou uma galeria com três fotos, sendo uma de Biles, uma dele e outra da ginasta novamente. Na legenda, o jogador pediu "que Deus perdoe essas pessoas ruins", uma de suas frases clássicas. "Simone Biles, sei exatamente o que está passando. Não deixe as pessoas te crucificarem. Seja feliz e cuide da cabeça! Passei por isso e até hoje sou questionado. Que Deus perdoe essas pessoas ruins", escreveu.

Recentemente, o Imperador deu uma entrevista de quase uma hora ao portal The Player's Tribune, que foi publicada em vídeo. Nela, o jogador falou da sua trajetória no futebol, falou sobre como foi taxado pela mídia e revelou o que o fez parar de jogar bola - frisando que não se aposentou. Assim como Simone Biles, Adriano também teve a saúde mental afetada. 

>> "Nem todas as lesões são físicas": Adriano Imperador fala sobre trajetória no futebol em entrevista a site esportivo

Entenda o caso de Simone Biles nos Jogos de Tóquio 2020

Biles surpreendeu ao abandonar a final por equipes, na terça-feira (27), depois de perder uma tentativa de salto com duas voltas e meia. Ela fez apenas uma volta e meia e marcou apenas 13,733 pontos, ficando atrás das compatriotas Grace Mc Callum e Jordan Chiles. A equipe dos EUA começou sem sua estrela nas três rotações finais (barras assimétricas, trave e solo) e conquistou a medalha de prata, atrás somente do time do Comitê Olímpico da Rússia.

Ao fim da disputa, ela afirmou que tomou a decisão sozinha para não prejudicar suas colegas de time. E confirmou que a pressão sobre sua performance está afetando sua saúde mental em Tóquio. "Assim que eu piso no tablado, sou só eu e a minha cabeça, lidando com demônios. Tenho que fazer o que é certo para mim e me concentrar na minha saúde mental e não prejudicar minha saúde e meu bem-estar. Há vida além da ginástica", disse Biles.

Agora Biles vai ter alguns dias para pensar sobre sua participação nas finais por aparelhos, marcadas para os dias 1º, 2 e 3 de agosto. A atleta está classificada para os quatro eventos: solo, barras assimétricas, trave e salto.

Forte candidata a "melhor de todos os tempos" na ginástica, a americana chegou ao Japão com cinco medalhas olímpicas na bagagem, sendo quatro delas de ouro. Todas foram conquistadas no Rio-2016, logo em sua primeira Olimpíada. Em Tóquio, havia expectativa de que ela batesse recordes e se tornasse o grande nome individual destes Jogos.

Comentários

Últimas notícias