Olimpíadas

Doping de Tandara pode ter sido causado por remédio para controle menstural

Jogadora fez uso da medicação com autorização da Confederação Brasileira de Vôlei.

Haim Ferreira
Haim Ferreira
Publicado em 06/08/2021 às 9:50
AFP
Tandara voltará para o Brasil ainda nesta sexta-feira (6). - FOTO: AFP
Leitura:

A delegação brasileira que está disputando as Olimpíadas de Tóquio foi pega de surpresa com o doping de Tandara Caixeta, do vôlei feminino. Ela já não participou do jogo contra a Coreia do Sul, válida pela semifinal da modalidade. De acordo com o jornal O Globo, o motivo para a suspensão teria sido o uso de um remédio para o controle da menstruação.

Veja lista atualizada dos brasileiros que ganharam medalha nas Olimpíadas de Tóquio 2020

Horários Olimpíadas 2020: veja as partidas e disputas desta sexta (6/8)

Segundo o texto, a Confederação Brasileira de Vôlei sabia e autorizou que a oposta usasse a medicação. O exame que detectou a substância no organismo de Tandara foi feito no dia 7 de julho, no Rio de Janeiro, antes do início dos jogos.

Em contato com assessoria de imprensa da atleta, eles informaram que “Tandara Caixeta está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso”. "Agradecemos o carinho de todos vocês", destacou ainda o comunicado.

A seleção brasileira não corre riscos de sofrer punições por conta da suspensão de Tandara. Em esportes coletivos, o país só é punido em caso de três atletas ou mais forem flagrados em exame antidoping. Como o exame de Tandara foi feito em período fora de competições, não há a possibilidade de punição à seleção.

Comentários

Últimas notícias