VISA AWARD

Rayssa Leal desbanca Simone Biles em votação e leva prêmio de R$ 250 mil que será doado para ONG; entenda

O Visa Award reconhece atletas que melhor representaram o espírito olímpico

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 13/10/2021 às 22:16
Notícia
INSTAGRAM/REPRODUÇÃO
Rayssa Leal conquistou a medalha de prata nos Jogos Olímpicos, na modalidade Skate Street. - FOTO: INSTAGRAM/REPRODUÇÃO
Leitura:

A skatista Rayssa Leal, conhecida como a Fadinha do Skate, tem mais uma conquista para comemorar nesta temporada. Ela foi a atleta mais votada na premiação internacional Visa Award, que reconhece os atletas que melhor representaram o espírito olímpico. A brasileira de apenas 13 anos desbancou a ginasta olímpica estadunidense Simone Biles e foi a única representante olímpica entre as duas mais votadas. 

>> Fadinha Rayssa Leal faz história e conquista medalha de prata no Skate Street nas Olimpíadas de Tóquio

>> Saiba por que Rayssa Leal é conhecida como "Fadinha do skate"

>> Unidas pelo skate, Rayssa Leal se emociona com bronze de Sky Brown em Tóquio

No Visa Award, o vencedor escolhe uma instituição social para ser beneficiada com uma doação. Vencedora, Rayssa destinará 50 mil dólares - ou R$ 250 mil - para a ONG Social Skate, da cidade de Poá, na Grande São Paulo. 

A ONG escolhida por Rayssa atende cerca de 150 crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Por meio de atividades esportivas, educacionais e de cultura e lazer, a Social Skate se propõe a fazer a diferença na vida dessas crianças e adolescentes. 

>> Veja o vídeo que viralizou e tornou Rayssa Leal, prata nas Olimpíadas de Tóquio, a 'fadinha' do skate

>> Rayssa Leal surpreende e revela nova manobra de skate street nas redes sociais; Confira

A temporada de 2021 tem sido extremamente vencedora para Rayssa Leal. Além de conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Tokyo, na edição em que o Skate estreou como modalidade olímpica, a brasileira também foi campeã da etapa da Liga Mundial de Skate em Salt Lake City, nos Estados Unidos, e levou o bronze no mundial, realizado em Roma. Rayssa ainda disputará mais três etapas da Liga Mundial.

A prata em Tokyo

Rayssa foi a atleta mais jovem à representar o Brasil em uma Olimpíada. Nas eliminatórias, a maranhense de Imperatriz ficou na terceira colocação geral. Nas duas rodadas de manobras livres, a Fadinha teve notas de 3,29 e 2,01. Já na etapa de manobras únicas, Rayssa teve: 2,82; 0,0; 3,37; 3,37 e 5,5.

Na grande final, ela teve as seguintes notas: 2,94; 3,13; 0,0; 4,21 e 3,39. Vale lembrar que Pâmela Rosa e Leticia Bufoni não alcançaram o Top-8 nas eliminatórias e não foram à decisão.

Fenômeno do Skate

A pequena Rayssa, nascida em Imperatriz, no Maranhão, é um verdadeiro fenômeno do esporte. Desde 2018, com apenas 11 anos, já integra a seleção brasileira e é vista como uma das melhores do mundo na categoria street, dona de um talento raro.

A primeira vez que ela subiu em cima de um skate foi aos 6 anos, quando seus pais lhe deram o equipamento de presente. Um ano depois, já estava competindo. O mais impressionante é que ela aprendeu tudo por conta própria, sozinha. A garota assista a vídeos dos seus ídolos no celular e depois ficava repetindo insistentemente as manobras.

Aos 9 anos, Rayssa já não competia mais entre as crianças para disputar campeonatos na categoria geral. Passou, então, a levar uma vida de "adulta", treinando três horas todos os dias. Tanto esforço deu certo e agora a pequena Rayssa Leal é medalhista olímpica.



Comentários

Últimas notícias