Embate

TJD-PE indefere pedido do Santa Cruz sobre mudança no mando de campo de clássico contra Náutico

Santa Cruz queria que a semifinal contra o Náutico pelo Pernambucano fosse realizada no Arruda aos invés da Arena

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 28/07/2020 às 14:01
Notícia

LÉO MOTA/JC IMAGEM
Santa Cruz venceu Náutico no primeiro encontro de 2020 - FOTO: LÉO MOTA/JC IMAGEM
Leitura:

O presidente do TJD-PE, Fábio Paiva, indeferiu o mandado de segurança do Santa Cruz para o clássico desta quarta-feira contra o Náutico acontecer no Arruda pela semifinal do Estadual. A informação foi confirmada pelo próprio em entrevista ao Jornal do Commercio e Blog do Torcedor. A ação foi recebida pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Pernambuco (TJD-PE) no início desta terça-feira e a decisão tomada agora à pouco no início da tarde. Assim, conforme oficializado pela Federação Pernambucana de Futebol (FPF), o duelo segue marcado para a Arena de Pernambuco, às 21h30, em São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em contato com a reportagem, quando questionado o motivo da negativa, Fábio Paiva disse que as nove páginas do despacho são esclarecedoras. No documento, o presidente do TJD-PE explicou que a pandemia do novo coronavírus mudou o sentido de todos os setores da sociedade. E, no futebol, não foi diferente.

"O governo estadual relutantemente acolheu o pleito da FPF-PE e autorizou o retorno do futebol, antes mesmo de outras atividades essenciais, a exemplo do comércio e escolas, condicionando a retomada, contudo, a uma série de protocolos e medidas tendentes a minimizar a possibilidade de contaminação pela doença", afirmou.

LEIA MAIS

> Santa Cruz precisa regularizar laudos de segurança e condição sanitária do Arruda

> Presidente da FPF mantém rigidez quanto a mudança de local do clássico e alerta: “Se não for é problema dele”

> “O direito do Santa Cruz é muito bom, é excelente”, diz Constantino Júnior sobre clássico no Arruda

> “Não cabe emitir opinião”, diz vice do Náutico sobre local do clássico

Fábio Paixa ainda citou algumas das mudanças que fora necessárias realizar no Estadual. Protocolo esse que foi divulgado pelo Governo de Pernambuco antes do reinício da competição no último dia 19.

"Entre as inúmeras medidas impostas, incluindo aquela que retira o brilho do futebol (eventos sem torcida), as autoridades públicas, como condição ao retorno, exigiram que os jogos tendentes à grande mobilização de profissionais e torcedores fossem concentrados em locais que pudessem oferecer o maior controle sanitário possível e menor concentração de pessoas em seu entorno", disse.

"Nessa toada, os jogos das fases finais do Campeonato Pernambucano na Região Metropolitana foram direcionados para a Arena de Pernambuco, no Município de São Lourenço da Mata, por notoriamente possuir as melhores condições de controle sanitário, melhor estrutura operacional e menor probabilidade de aglomeração em seu entorno, por razões amplamente conhecidas pela sociedade pernambucana", completou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias