Decisão

Náutico trata como 'jogo de seis pontos' duelo contra Chapecoense nos Aflitos

Caso consiga uma vitória diante da melhor defesa da competição, o Timbu encosta de vez na briga pelo G4 da Série B

Klisman Gama
Klisman Gama
Publicado em 16/09/2020 às 8:17
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Volante Rhaldney falou da importância que o Náutico tem tratado este jogo - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Diante da Chapecoense, o Náutico inicia uma série de jogos complicados nesta segunda metade do primeiro turno da Série B. As próximas cinco partidas terão três equipes que estão ou estiveram no G4 neste começo da competição, sendo dois deles longe de casa. O primeiro duelo será contra a Chapecoense, nos Aflitos, nesta sexta-feira (18). Um duelo tratado como jogo de seis pontos pelo Alvirrubro, por também poder dar continuidade na boa fase vivida pelo Timbu.

“A gente vem trabalhando para conseguir nossos objetivos. Sabemos que o time da Chapecoense tem muita qualidade, também é favorito a estar brigando para subir. Mas costumo dizer que nossos objetivos são contra nós mesmos. Temos que sempre trabalhar para manter a forma e quanto mais os resultados vêm, não podemos nos acomodar, temos que sempre querer mais. Porque a cada dia que a gente cresce, as coisas vão ficando mais difíceis. Então temos que ver o que o professor tem para trabalhar nessa semana para focarmos totalmente e conseguir (a vitória) num jogo de seis pontos contra a Chapecoense”, falou o volante Rhaldney.

A Chapecoense tem dois jogos a menos do que o Náutico. São sete disputados, com cinco vitórias, um empate e uma derrota, sete gols marcados e somente dois tentos sofridos. De longe, a melhor defesa da competição. Os times que ocupam o ‘segundo lugar’ dos menos vazados tiveram as redes balançadas seis vezes. Ampliando o recorte para o desempenho depois da retomada do futebol, são apenas quatro gols sofridos em treze jogos. Uma mostra do poderio defensivo do time catarinense neste período.

Apesar de saber que na sequência desses cinco jogos vem o Cuiabá e o Paraná, duas equipes que vem bem na competição e o Náutico enfrenta ambos fora de casa, o foco do time vai em um jogo por vez. Este é o pensamento do elenco, que evita projeções futuras. Porém, não dá para negar que uma vitória em cima da Chapecoense nos Aflitos eleva a moral do Timbu, por derrotar uma das equipes mais fortes desta Série B, e de quebra se aproximar de vez na luta pelo G4.

“O Náutico já tem um norte, estamos mirando a parte de cima da tabela, conseguimos vislumbrar isso e nosso trabalho está sendo no dia a dia. Não adianta pensar nos próximos jogos, sendo que o mais importante para nós é o da Chapecoense. Essa questão a gente deixa a porta para fora, para o pessoal da imprensa que gosta de relatar isso, para a própria torcida. Mas, internamente, o que nos dá convicção no trabalho é o jogo a jogo e o que importa para nós é a Chapecoense. Estamos fazendo uma semana forte, intensa, para chegar na sexta-feira e fazer o nosso dever de casa”, emendou o zagueiro Fernando Lombardi.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias