tricolor

Santa Cruz e clubes da Série C vão pedir ajuda emergencial à CBF

Os valores serão negociados individualmente pelos clubes com a entidade

Karoline Albuquerque
Karoline Albuquerque
Publicado em 27/03/2020 às 19:47
Notícia
DAVI SABOYA/ JC
Presidente valorizou a renovação com o atleta de 19 anos. - FOTO: DAVI SABOYA/ JC
Leitura:

Os mandatários dos clubes que vão disputar o Campeonato Brasileiro da Série C desta temporada se reuniram em videoconferência nesta sexta-feira (27). Entre os presentes estava o presidente Constantino Júnior, do Santa Cruz. Os dirigentes debateram as dificuldades que enfrentam com a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus e a ajuda emergencial a ser pedida à CBF.

Os valores a serem recebidos, de acordo com o presidente coral, será totalmente destinado ao pagamento de atletas. Mesmo que os clubes tenham outros tipos de demandas, a preocupação principal é com os jogadores. O documento deve estar pronto até o início da próxima semana para ser levado até a CBF.

O presidente tricolor destacou que a reunião foi bastante produtiva. Mesmo com o auxílio de uma plataforma da CBF para realizar a conferência, a entidade não participou, por um consenso dos diretores. "Cada um tem seu grau de dificuldade. Chegamos a algumas conclusões. Vamos elaborar o plano emergencial para a possibilidade de auxílio da CBF", explicou Constantino.

Tininho, como é conhecido, ainda exaltou a afinação com os capitães dos times, que também realizaram uma reunião. Quanto aos valores, o presidente do Santa Cruz explanou que as negociações serão individuais. Pois, cada um sabe "onde o sapato aperta".

"Estamos estudando os valores. Estamos fazendo um cálculo justo, embasado. Não vamos pedir no chute, falar em uma estimativa de valor. Vamos criar uma lógica de mercado para pedir um valor aceitável, nada fora do padrão, e que caiba na realidade financeira da entidade", concluiu o presidente tricolor.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias