DECEPÇÃO

Sem títulos e acesso: Constantino Junior encerra gestão de forma melancólica no Santa Cruz

Mandatário está a frente do clube desde 2017

JC
JC
Publicado em 18/01/2021 às 18:04
Notícia
ANDRÉ NERY/ACERVO JC IMAGEM
FOCO Constantino Júnior disse que elenco já sabe que não pode relaxar no momento crucial da Série C - FOTO: ANDRÉ NERY/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Um calvário que parece não ter fim. Esse é o sentimento do torcedor do Santa Cruz, que amargou mais uma eliminação na Série C do Campeonato Brasileiro e praticamente encerrou a temporada sem cumprir nenhum dos principais objetivos traçados no início de 2020. A queda do time no quadrangular do acesso simboliza também o fim melancólico da gestão do presidente Constantino Júnior, que vai encerrar o mandato sem ter conquistado nenhum título, nem ter tirado a Cobra Coral da Terceira Divisão. Por isso, mais um momento de grande pressão nas Repúblicas Independentes do Arruda, que vai para o quarto ano consecutivo na atual divisão.

Há mais de 10 anos dentro do clube do coração, Constantino Júnior obteve grande êxito quando atuou como diretor de futebol, conquistando títulos do Campeonato Pernambucano, Copa do Nordeste e dois acessos, sendo um para Série B e outra para a elite nacional. No entanto, o sucesso não se repetiu no cargo máximo do poder executivo do Santa Cruz, onde ocupa desde o fim de 2017. De lá para cá, o mandatário acumulou fracassos e eliminações, e não conseguiu tirar o Tricolor da incômoda Série C.

No primeiro ano de gestão como presidente Coral, em 2018, o Santa Cruz foi eliminado nas quartas de final para o Sport, depois de perder por 3 a 0 na Ilha do Retiro. Na Copa do Brasil, caiu ainda na primeira fase para o Fluminense de Feira quando jogava apenas por um empate, mas acabou derrotado por 2 a 0. Já na Copa do Nordeste, o time caiu nas quartas de final para o ABC. Restava, portanto, o principal objetivo do ano: voltar a Série B. Porém, o Tricolor foi eliminado pelo Operário0-PR no mata-mata e deu adeus ao sonho de um possível retorno naquela ocasião.

 

Em 2019, mais uma vez o Santa Cruz foi eliminado nas quartas de final do Pernambucano. Na ocasião, caiu nos pênaltis para o Afogados da Ingazeira, em jogo único realizado no Arruda. Na Copa do Nordeste, o desempenho melhorou em relação a 2018, mas não o suficiente para conquistar o título. Depois de passar pelo CRB nas quartas de final, o Tricolor caiu diante do Fortaleza nas semifinais. Outro bom desempenho foi na Copa do Brasil, quando chegou a quarta fase, sendo eliminado pelo Fluminense em disputa de pênaltis no Arruda. Na Série C, entretanto, o desempenho foi melancólico. O time caiu na primeira fase e de quebra ainda viu o rival local, Náutico, conquistar o acesso e o título.

Depois de dois anos de insucessos, Constantino Júnior apostou alto em 2020, seu último ano de gestão. Sabia da responsabilidade que carregava, ainda mais pelo DNA vencedor que havia implementado no clube quando atuou como diretor. E o Santa Cruz começou a temporada voando. Liderou com folga o Pernambucano, mas na final, acabou derrotado pelo Salgueiro nos pênaltis. O time então comandado pelo técnico Itamar Schulle ficou com o vice-campeonato de forma invicta, já que não perdeu para ninguém durante a competição.

Mesmo com a pausa de mais de três meses devido a pandemia do novo coronavírus, o Tricolor conseguiu avançar de fase na Copa do Nordeste, onde foi desclassificado para o Confiança nas quartas, também nos pênaltis. Na Copa do Brasil, outra eliminação nas penalidades. Dessa vez, na segunda fase, para o Atlético Goianiense. Apesar dos três insucessos na temporada, o desempenho e a competitividade apresentado pelo clube, dava sinais de um desfecho diferente dos últimos dois anos na Série C.

 

Na primeira fase, o Tricolor atropelou. Conquistou a primeira colocação com folga, inclusive, obtendo a classificação de forma antecipada. Com isso, entrou no quadrangular final como um dos principais favoritos ao acesso à Série B. No entanto, a equipe oscilou mais do que devia e acabou ficando na terceira colocação, mesmo com a vitória por 3 a 1 sobre o Brusque nesse domingo. Foi o 12º insucesso da gestão do presidente Constantino Júnior, contabilizando eliminações e o vice-campeonato. Este número, inclusive, ainda pode aumentar em caso de desclassificação no fim do mês na pré-Copa do Nordeste, onde disputará uma vaga na competição em dois jogos de ida e volta contra o Itabaiana.

Comentários

Últimas notícias