ÁRBITRO DE VÍDEO

Após polêmica de pênalti em jogo contra o Palmeiras, Sport pede anulação da partida e perícia em árbitro de vídeo

O Sport solicitou que o VAR não seja mais utilizado em partidas do Leão como mandante

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 11/01/2021 às 13:28
Notícia

REPRODUÇÃO/YOUTUBE TV SPORT RECIFE
O presidente do Sport, Carlos Frederico (esquerda), acompanhado do diretor de futebol Augusto Caldas (direita), fez um pronunciamento no canal oficial do clube no YouTube para falar sobre problemas com a arbitragem. - FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE TV SPORT RECIFE
Leitura:

A derrota do Sport para o Palmeiras, na Ilha do Retiro, pela 28ª rodada do Brasileirão, no último sábado (9), foi marcada, mais uma vez, por polêmicas ligadas ao árbitro de vídeo (VAR). Por causa disso, o presidente do clube, Carlos Frederico, fez um pronunciamento por meio do canal oficial do Sport no YouTube e afirmou estar tomando "providências desde o apito final para mais uma vez buscar a correção das injustiças cometidas contra o Sport". Os rubro-negros reclamam de dois pênaltis não marcados pelo árbitro Dyorgines José Padovani de Andrade, no jogo contra a equipe alviverde, mas também afirmam que o Leão já foi prejudicado outras oito vezes na competição por causa de erros de arbitragem ligados ao VAR. 

>> 'Já pedimos a não utilização do VAR nos jogos do Sport', afirma diretor

>> Após lances polêmicos, arbitragem de Sport x Palmeiras causa divergência entre especialistas

>> Ex-árbitro, Arnaldo Cezar Coelho afirma que foi pênalti para Sport contra Palmeiras em lance de Rony

Segundo Carlos Frederico, o clube pediu para que o VAR não seja mais utilizado nos jogos do Sport como mandante e também solicitou gravações de diálogos entre árbitros de campo e de vídeo. "É uma tecnologia que nos custa muito caro e tem pouco efeito nos lances capitais, principalmente lances contra o Sport. As providências estão sendo tomadas, o trabalho tem sido árduo, tem sido difícil e constante, tanto na esfera do diálogo, como também do nosso departamento jurídico, trabalhando incessantemente impetrando todos os ofícios necessários para que a gente tenha os esclarecimentos", disse. "Pedimos gravação de VAR, conversas entre árbitro de campo e de vídeo para que a gente tem as claras o que está acontecendo nessa cabine, nas avaliações dos lances capitais contra o Sport", acrescentou. 

Em nota publicada após a transmissão ao vivo, o clube informou que também solicitou a anulação da partida contra o Palmeiras.

Na partida do último sábado, o primeiro lance contestado pelos rubro-negros foi uma falta que o centroavante Hernane teria sofrido do zagueiro Emerson Santos. O segundo lance e mais polêmico, ocorreu quando a bola que bateu na mão do atacante Rony, dentro da área, em um lance em que o próprio árbitro marcou o pênalti e voltou atrás após revisar no árbitro de vídeo. 

Quanto a outros lances onde o Sport teria sido prejudicado pela arbitragem no campeonato, especificamente pelo árbitro de vídeo, Carlos Frederico afirmou que o clube detalhou fato a fato e fez representações à CBF sobre o assunto. "Desde o ano passado, no dia 28 de dezembro, apresentamos ofício à CBF, citada em nome do presidente Rogério Caboclo, do presidente da comissão de arbitragem Leonardo Gaciba e também da ouvidoria de arbitragem, sobre, na época, oito lances, até o jogo contra o Goiás, onde vimos flagrantes de erro ou não utilização do VAR. A gente acreditou que as providências tomadas tinham surtido efeito e, para nossa surpresa, vem mais um episódio do VAR, nesse jogo contra o Palmeiras", contou Carlos Frederico. Ele acrescentou ainda que o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, tem sido intermediário e emissor do Sport junto à CBF, para que a questão seja tratada diretamente com o presidente da Confederação.  

Transmissões de jogos na TV aberta 

O presidente rubro-negro aproveitou o espaço do pronunciamento para acrescentar outro ponto que, segundo ele, prejudica o Sport no quesito competitividade, principalmente nesta reta final da Série A do Campeonato Brasileiro. Direcionando-se aos torcedores, ele abordou o assunto das cotas de TV e a forma como são divididas entre os clubes. "Hoje é público que isso [as cotas] é uma das maiores fontes, se não a maior, no nosso caso a maior, fonte de receita para os clubes da Série A. Metade é igualitária para todas as equipes, um terço é pela quantidade de jogos transmitidos e o terço final é pela performance da equipe", iniciou. 

"Há uma decisão da emissora que detém os direito de quais jogos ela vai transmitir, como e quando. Queria deixar claro que, neste mês de janeiro, o Sport tem um jogo apenas transmitido em TV fechada ou aberta e o restante está no pay per view que é uma cota separada. O Vasco, nosso concorrente direto, tem quatro jogos transmitidos. Há, querendo ou não, um gás financeiro no nosso concorrente, na reta final do campeonato, quatro vezes maior que o nosso. De novembro, dezembro e janeiro, nós tivemos cinco jogos transmitidos na TV aberta. O Vasco teve dez jogos transmitidos. Então, eu quero deixar essa informação para que a gente avalie de que forma isso pode impactar na condição de competitividade dos clubes nesta reta final e para que se entenda que o está acontecendo no extra campo para tentar mitigar essa diferença tão grande, essa tentativa, talvez, de tornar o campeonato desigual", disse. "Torcedor, tenha certeza de que nós, em momento algum, estamos abrindo mão de lutar contra os nosso direitos. Vamos até o final. Queiram ou não queiram, o Sport vai continuar na Série A agora em 2021", finalizou. 

Nota 

O Sport também publicou uma nota, em seu site oficial, detalhando as providências que está tomando em relação aos episódios relacionados à arbitragem. Confira:

"O Sport Club do Recife vem por meio desta nota, esclarecer os procedimentos tomados em relação aos fatos ocorridos em relação as arbitragens dos jogos do Sport, disputados no Campeonato Brasileiro de 2020/2021, em especial, no último jogo, diante do Palmeiras, no último sábado (09), na Ilha do Retiro.

Abaixo, listamos os pedidos feitos em ofício protocolado na Confederação Brasileira de Futebol (CBF):

- Oferecer denúncia ao quadro de árbitros e do VAR, de acordo com o artigo 259 do CBJD;
- Requer a anulação da partida em razão do descumprimento das Regras e Disposições do IFAB, conforme fundamentação anexada ao pedido;
- Requer a não utilização de arbitragem de vídeo (VAR) nos jogos a serem disputados pelo Sport na Série A 2020;
- Requer perícia técnica de vídeo dos lances em questão, e áudio da comunicação entre árbitros de campo de do VAR, dando ciência ao clube de todo o conteúdo;

Que fique claro que, em momento algum, o Sport solicitou e/ou mencionou a retirada ou veto de qualquer nome da Comissão Nacional de Arbitragem, como também nunca cogitou ou cogitará, qualquer ato de desobediência às regras do futebol, que deve ser jogado em campo, com honra e altivez, características natas aos que fizeram e fazem o Sport Club do Recife.

 

Recife, 11 de janeiro de 2021

 

Carlos Frederico Fernandes de Melo"

Comentários

Últimas notícias