CORONAVÍRUS

Dois legisladores que encontraram Trump entram em quarentena por coronavírus

Legisladores participaram de uma conferência conservadora, em fevereiro

AFP
AFP
Publicado em 09/03/2020 às 22:25
Notícia
Foto: ALEX WONG / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Trump ainda disse que, se o Irã atacar os EUA, ''deve sofrer as consequências'' - Foto: ALEX WONG / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP
Leitura:

Dois legisladores dos Estados Unidos que mantiveram contato com o presidente Donald Trump anunciaram, nesta segunda-feira (09), que decidiram entrar em quarentena por sua exposição ao coronavírus em uma conferência conservadora, realizada em fevereiro.

>> Brasil tem 30 casos confirmados de coronavírus

>> Kits para detecção do novo coronavírus chegam a Pernambuco

>> Governo passará a testar coronavírus mesmo em quem não esteve fora do País

>> Sobe para 12 o número de casos suspeitos de coronavírus em Pernambuco

Matt Gaetz, que viajou com Trump na segunda-feira, e Doug Collins, que se reuniu com Trump na sexta-feira, na Geórgia, decidiram se isolar após a informação de que mantiveram contato com uma pessoa infectada pelo coronavírus durante a conferência conservadora da CPAC realizada em Washington.

Os dois legisladores não apresentam qualquer sintoma.

Gaetz voou com Trump no avião presidencial nesta segunda-feira. "Apesar de não apresentar qualquer sintoma, fui submetido a exames hoje e espero os resultados em breve", disse Gaetz no Twitter.

Confira a publicação

Collins encontrou Trump na sexta-feira, na sede do Centro para o Controle de Enfermidades(CDC), em Atlanta, Geórgia, onde foram atualizados sobre a propagação do vírus. "Não estou sentido qualquer sintoma, mas decidi entrar em quarentena por precaução", disse Collins.

Uma foto publicada pelo Atlanta Constitution-Journal mostra Collins apertando a mão do presidente na Base Aérea Dobbins.

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, declarou que ignora se Trump foi submetido a qualquer teste para detectar o novo coronavírus.

A ser questionado por um jornalista sobre um possível exame, Pence respondeu: "Sinceramente, não sei a resposta para esta pergunta, mas lhe daremos uma resposta do médico da Casa Branca muito em breve". O vice garantiu que ele "não se submeteu ao teste do coronavírus".

Mais cedo, nesta segunda-feira, Trump minimizou o risco do novo coronavírus, assinalando que no ano passado 37 mil americanos morreram de gripe comum, que mata "entre 27 mil e 70 mil por ano" nos EUA.

"A vida e a economia prosseguem. Neste momento há 546 casos confirmados de coronavírus, com 22 mortes. Pensem nisto", tuitou.

Confira o Twitter

 Confira o mapa que mostra como o coronavírus se espalha pelo mundo

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias