Covid-19

Contágio de coronavírus na Itália continua a cair

Com 7.503 mortes, a Itália continua sendo o país mais afetado pela pandemia.

AFP
AFP
Publicado em 25/03/2020 às 17:02
Notícia
FILIPPO MONTEFORTE/AFP
Número de contágio segue em queda na Itália - FOTO: FILIPPO MONTEFORTE/AFP
Leitura:

O aumento no número de casos de coronavírus continua a desacelerar nesta quarta-feira na Itália, onde já existem mais de 7.500 mortes, segundo o último balanço oficial.

Com 7.503 mortes (mais 683 em 24 horas), a Itália continua sendo o país mais afetado pela pandemia.

>> Pernambuco registra primeira morte pelo novo coronavírus

>> Coronavírus: "Acreditem na gravidade da situação; fiquem em casa", apela secretário após confirmação da 1ª morte em Pernambuco

>> Reunião dos governadores após pronunciamento de Bolsonaro foi ideia de Paulo Câmara

Nesta quarta-feira, o jornal da conferência episcopal italiana Avvenire revelou que 67 padres italianos infectados pelo coronavírus morreram desde o início da epidemia.

 

O saldo nesta quarta-feira representa um aumento de 7,5% em casos positivos (cerca de 75.000 no total), o mesmo que na segunda e terça-feira, ou seja, as taxas mais baixas desde o aparecimento do vírus na Itália.

A região da Lombardia, no norte do país, continua sendo a mais afetada, com 4.474 mortes (+296 em 24 horas), seguida por Emilia Romagna (norte), com 1.077 mortes.

A Lombardia, que inclui Milão, também é a região com o maior número de casos, 32.346 de um total de 74.386 em toda a Itália, segundo dados da Defesa Civil.

"Estamos bastante alinhados com os dias anteriores, de modo que a sensação de desacelerar o crescimento de casos pode ser descrita como constante", disse o governador da Lombardia, Attilio Fontana, no Facebook. "É muito importante, mas precisamos continuar lutando", acrescentou.

Segundo um estudo do Conselho Nacional de Pesquisa, 57 dos 107 departamentos italianos atingiram o pico de crescimento da epidemia. É o caso de dez dos doze departamentos da Lombardia, incluindo o de Milão.

Cerca de 60 milhões de italianos estão confinados há três semanas. "A desaceleração da taxa de crescimento é um fator extremamente positivo. Em algumas regiões, estamos perto do ponto da queda da curva e podemos atingir o pico esta semana e depois cair", disse à Radio Capitale o vice-diretor geral da da Organização Mundial de Saúde, Ranieri Guerra.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias