COVID-19

Transmissão do novo coronavírus por pessoas assintomáticas é rara, diz OMS

"É muito raro", comentou a líder técnica da Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria van Kerkhove

JC Estadão Conteúdo
JC
Estadão Conteúdo
Publicado em 08/06/2020 às 21:54
Notícia
JURAJ VARGA/PIXABAY
No Brasil, mais de 700 mil pessoas já testaram positivo para a doença - FOTO: JURAJ VARGA/PIXABAY
Leitura:

com informações do G1

A transmissão do novo coronavírus por pacientes assintomáticos é "rara", afirmou a líder técnica da Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria van Kerkhove nesta segunda-feira (8). "Temos alguns relatos de países que estão fazendo rastreios de contatos muito detalhados, estão seguindo casos assintomáticos, seguindo contatos e não estão encontrando transmissões secundárias. É muito raro", comentou.

A líder técnica da OMS explicou que os casos de pessoas sem sintomas da doença estão sendo identificados ao se fazer o rastreio de contatos de pacientes que apresentaram sinais da covid-19. Van Kerkhove comentou que, quando uma segunda análise desses casos é feita, se descobre que os pacientes apresentaram sintomas leve da infecção.

"Dito isso, nós sabemos que pode haver pessoas que são verdadeiramente assintomáticas e testam positivo no PCR (exame)", declarou. "Estamos constantemente olhando para esses dados e tentando obter mais informações para de fato responder a essa pergunta, [mas] ainda parece ser raro que um indivíduo assintomático transmita a doença", completou.

Pandemia longe do fim 

Líder da resposta da Organização Mundial de Saúde (OMS) à pandemia de coronavírus, Maria Van Kerkhove alertou que o problema ainda está "longe do fim". "Há sinais positivos, mas estamos longe", afirmou ela, durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (8).

Questionada sobre as novas diretrizes para o uso das máscaras caseiras da OMS, divulgadas na sexta-feira, ela lembrou que o item não é um substituto para o isolamento social, este sim mais eficaz para conter a disseminação da doença. "É preciso manter distância física", afirmou, citando que ela deve ser de ao menos 1 metro.

Também presente na coletiva, o diretor executivo da OMS, Michael Ryan, foi questionado sobre protestos recentes nas ruas dos Estados Unidos e seus potenciais riscos de disseminar mais a doença. Ele lembrou que a situação de maior risco é que alguém entre em contato próximo "particularmente com alguém sintomático para a covid-19".

Ryan disse esperar que já exista a consciência agora de que ninguém com sintomas deve sair à rua. Além disso, sugeriu que autoridades nacionais ou locais podem "adotar medidas de saúde pública baseadas em avaliação de risco, nas evidências" para aconselhar a população e proteger sua saúde.

Assine a nova newsletter do JC e fique bem informado sobre o coronavírus

Todos os dias, de domingo a domingo, sempre às 20h, o Jornal do Commercio divulga uma nova newsletter diretamente para o seu email sobre os assuntos mais atualizados do coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo. E como faço para receber? É simples. Os interessados podem assinar esta e outras newsletters através do link jc.com.br/newsletter ou no box localizado no final das matérias.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias