Covid-19

Vacinas chegam a uma União Europeia parcialmente confinada e temerosa da nova cepa do coronavírus

Como já aconteceu nos Estados Unidos, Chile, Suíça, Costa Rica e México, os primeiros cidadãos a receber a vacina serão pessoas com idade avançada e profissionais de saúde

AFP
Cadastrado por
AFP
Publicado em 26/12/2020 às 16:19 | Atualizado em 26/12/2020 às 17:01
GIUSEPPE CACACE / AFP
EFICÁCIA Cientistas dizem que as vacinas protegem contra as novas cepas - FOTO: GIUSEPPE CACACE / AFP
Leitura:

Dizimada, semiconfinada e receosa com a nova cepa do coronavírus que se espalha por vários países, a União Europeia (UE) recebeu neste sábado (26) as primeiras doses de suas vacinas contra o coronavírus, que já ceifou mais de 540.000 vidas na região, e os Estados-membros começarão a administrá-las neste fim de semana. Na manhã deste sábado, os valiosos fármacos produzidos pelos laboratórios americano Pfizer e alemão BioNTech foram entregues em hospitais e lojas de países como França, Espanha e Itália.

>> No dia de Natal, Pernambuco registra mais 1.109 casos de covid-19 e 21 mortes

>> Mundo acelera vacinação em Natal caótico e marcado pela covid-19

>> Auxiliar de enfermagem recebe a primeira vacina contra o coronavírus no Chile

>> Mais de 2 milhões de pessoas, em seis países, já foram vacinados contra o coronavírus em 2020; veja ranking da imunização

Como já aconteceu em Estados Unidos, Chile, Suíça, Costa Rica e México, os primeiros cidadãos a receber a vacina serão pessoas com idade avançada e pessoal sanitário. Cada país estabelecerá suas prioridades e a maioria dos países prevê distribuí-las a partir de domingo. Mas na Alemanha a vacinação começou neste sábado e a primeira pessoa imunizada foi Edith Kwoizalla, de 101 anos, que mora em uma residência para idosos no leste do país.

A Hungria também foi um dos primeiros países da UE a vacinar e a partir deste sábado imuniza seu pessoal médico, pouco depois de o fármaco chegar a território húngaro. A vacina, um dos bens mais valiosos neste momento em todo o mundo, caminhões frigoríficos deixam a fábrica da Pfizer em Puurs, nordeste da Bélgica, escoltados por forças de segurança.

Na Espanha, um caminhão levou a carga com imunizantes para o centro de armazenamento da Pfizer em Guadalajara (centro). As autoridades do país, que soma 50.000 mortes pelo coronavírus, esperam ter vacinado em junho entre 15 e 20 milhões de pessoas de uma população de 47 milhões.

Na Itália, onde as vacinas chegaram na sexta-feira pela fronteira austríaca, o primeiro cidadão vacinado será uma enfermeira italiana de 29 anos em um hospital de Roma. No norte do país, Annalisa Malara, médica que identificou o paciente zero no país, também será imunizada.

Comentários

Últimas notícias