VATICANO

Momento 'inexplicável', diz padre paraibano que ouviu brincadeira do Papa Francisco

Quando solicitado por um padre brasileiro para rogar pelo país, o chefe da igreja católica, com um sorriso no rosto, respondeu: "Vocês não têm salvação. Muita cachaça e pouca oração"

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 27/05/2021 às 15:31
Notícia
Foto: AFP
"Vocês não têm salvação. Muita cachaça e nada de oração", declarou o Papa Francisco sobre o povo brasileiro. - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Na quarta-feira (26), um comentário feito pelo Papa Francisco sobre o Brasil repercutiu nas redes sociais. Quando solicitado por um padre brasileiro para rogar pelo país, o chefe da igreja católica, com um sorriso no rosto, respondeu: "Vocês não têm salvação. Muita cachaça e pouca oração". O padre que protagonizou o momento ao lado do líder do Vaticano é o paraibano João Paulo Souto Victor, de 37 anos. Ele classificou o momento como “inexplicável”.

 

Em entrevista à Rádio Gaúcha na manhã desta quinta-feira (27), João Paulo disse que ficou surpreso pelo encontro extrovertido e da forma carinhosa com a qual foi tratado pelo Papa Francisco. O padre está em Roma para concluir o mestrado sobre a influência das redes sociais na formação da consciência cristã.

A repercussão do momento nas redes sociais não assustou João Paulo, que disse : “Infelizmente, em uma sociedade polarizada como nós estamos vivendo, é um processo normal de ação e reação. Sempre vai haver quem aprova e sempre vai haver quem desaprova”.

Ainda segundo ele, os comentários sobre a brincadeira descontraída são reflexo da imagem de um Papa formal, que já está empregada na mente das pessoas. O que difere da postura de Francisco. “Aos oito anos que ele está como pontífice, é uma marca dele a espontaneidade. Eu interpretei como um carinho, porque em outras ocasiões o Papa sempre falava bem da igreja e do povo do Brasil, pelos quais ele tem afeto e muito respeito. Me surpreendi porque eu não esperava a brincadeira”, afirmou.

Na entrevista, o padre João Paulo apontou que a qualidade da cachaça brasileira é muito comentada entre as pessoas da Itália, mas não de uma forma pejorativa. A sua hipótese é que o Papa tenha ouvido falar sobre o assunto em algum momento e, por isso, fez o comentário.

“O papa também sempre dirige palavras de afeto ao Brasil, e é uma marca dele transmitir o evangelho com alegria e surpreender com atitudes simples e espontâneas. Ele me surpreendeu por conta da espontaneidade do momento”, concluiu.

Comentários

Últimas notícias