DESASTRE

Avião militar cai e deixa diversos mortos nas Filipinas

Noventa e duas pessoas, a maioria militares, estavam a bordo. Alguns soldados foram vistos saltando do avião antes que ele atingisse o solo e explodisse

AFP
AFP
Publicado em 04/07/2021 às 9:19
Notícia
AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)
As causas do acidente serão investigadas - FOTO: AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)
Leitura:

Ao menos 45 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas quando um avião militar filipino caiu e pegou fogo após uma aterrissagem fracassada em uma pista no sul do país, informaram as autoridades.

O último balanço fornecido pelo Exército reporta a mortes de três civis e 42 militares que estavam a bordo do avião de transporte Hercules C-130 que caiu na ilha de Jolo, na província de Sulu.

O secretário de Defesa filipino, Delfin Lorenzana, informou em comunicado que 92 pessoas, em sua maioria militares, estavam na aeronave. Cinco continuam desaparecidas.

Alguns soldados foram vistos saltando do avião antes que ele atingisse o solo, explicou o general William Gonzales, comandante da força-tarefa conjunta de Sulu.

Trata-se de um dos acidentes de aviação militar mais mortíferos da história do país.

"É um dia triste, mas temos que manter a esperança", disse o comandante Gonzales em um comunicado.

As equipes de resgate ainda procuram 17 pessoas desaparecidas.

Fotos divulgadas pelo canal de televisão local Pondohan TV em sua página do Facebook mostram a fuselagem do avião em chamas. Uma coluna de fumaça preta subiu sobre as casas localizadas perto do local do acidente.

O general Cirilito Sobejana disse que o avião transportava tropas de Cagayan de Oro, na ilha de Mindanao (sul), quando saiu da pista ao tentar pousar em Jolo.

O avião tentou "recuperar a potência, mas não teve sucesso", declarou Sobejana à mídia local, chamando o acidente de "muito lamentável".

"As equipes de resgate estão no local, estamos rezando para que possam salvar mais vidas", afirmou à AFP.

O porta-voz da Aeronáutica, o tenente-coronel Maynard Mariano, ressaltou que as causas do acidente serão investigadas.

"Agora estamos dedicados às tarefas de resgate", disse Mariano à AFP.

Muitos dos passageiros haviam se formado recentemente no treinamento militar básico e estavam sendo enviados para a ilha como parte de uma força conjunta de combate a grupos armados nesta região de maioria muçulmana.

O incidente está sendo tratado como um acidente, não um ataque, disse o porta-voz das Forças Armadas, o general Edgard Arevalo, à rádio DZBB.

O avião, com quatro turbopropulsores, caiu perto de uma pedreira em uma área pouco povoada, afirmou à AFP a primeira tenente Jerrica Angela Manongdo.

Relatórios iniciais indicam que a aeronave ultrapassou a pista e se partiu, segundo informou à AFP o tenente-general Corleto Vinluan, chefe do comando de Mindanao Ocidental.

O Exército mantém uma forte presença no sul das Filipinas, onde grupos armados como o Abu Sayyaf operam, muitas vezes realizando sequestros em troca de resgate.

As aeronaves C-130 são usadas para transportar tropas e suprimentos. Também são frequentemente destacadas para fornecer assistência humanitária e socorro em desastres.

O senador Richard Gordon disse que este foi o quarto acidente de um avião militar este ano com "vítimas". "Estamos comprando aviões defeituosos com o dinheiro das pessoas?", questionou ele no Twitter.

No mês passado, um helicóptero Black Hawk caiu durante um voo noturno de treinamento, matando todas as seis pessoas a bordo.


AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)
Acidente já é considerado uma das maiores tragédias do país - FOTO:AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)
AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)
Avião iria para áreas ocupadas por grupos terroristas - FOTO:AFP PHOTO / JOINT TASK FORCE-SULU (JTF-SULU)

Últimas notícias