PRECAUÇÃO

Após confirmação de coronavírus no Recife, espetáculo O Boi Voador é adiado

O espetáculo seria realizado neste domingo (15), como parte das comemorações do aniversário da cidade

Manuela Figuerêdo
Amanda Azevedo
Thiago Wagner
Vanessa Moura
Publicado em 12/03/2020 às 18:10
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Espetáculo boi Voador no Recife Antigo - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Após a confirmação dos dois primeiros casos importados do novo coronavírus (Covid-19) no Recife, o espetáculo O Boi Voador, que seria realizado neste domingo (15), no Marco Zero, como parte das comemorações do aniversário da cidade, foi adiado. 

>> Secretaria de Saúde confirma dois primeiros casos de coronavírus em Pernambuco

O espetáculo conta a história do lendário boi voador que o conde holandês Maurício de Nassau colocou no ar em 1644. O motivo foi a inauguração da primeira ponte do Brasil: a Ponte do Recife, que séculos depois foi substituída pela atual Ponte Maurício de Nassau. A sua construção levou quatro anos - tanto tempo que a população começou a fazer seus gracejos: “é mais fácil um boi voar que a ponte ficar pronta”. No fatídico dia da abertura da estrutura, Nassau levou um animal de verdade (e manso) para caminhar entre a população. Ao anoitecer, um boi empalhado erguido por roldanas surgiu no céu e sobrevoou a estrutura, para o encanto dos espectadores.

Mais eventos adiados

A Prefeitura do Recife informou também que a XIII Cúpula Hemisférica de Prefeitos e Governos Locais, que seria realizada de 17 a 20 de março foi cancelada. A decisão foi tomada em conjunto com os demais realizadores do evento: a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), Confederação Nacional de Municípios (CNM), Federação Latinoamericana de Cidades, Municípios e Governos Locais (Flacma), Governo do Estado de Pernambuco, Prefeitura de Olinda e as Cidades e Governos Locais Unidos (CGLU). O Seminário do Pacto Nacional pela Primeira Infância, que aconteceria 30 e 31 de março, também foi adiado em consenso com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), parceiro na realização do evento.

Casos confirmados de coronavírus em Pernambuco

Em coletiva na manhã desta quinta-feira (12), a Secretaria de Saúde de Pernambuco confirmou os dois primeiros casos de coronavírus (covid-19) no Estado. Os pacientes são importados, ou seja, não contraíram o vírus no Brasil.  Os dois casos confirmados são de um casal com histórico recente de viagem à Itália. Uma mulher de 66 anos e um homem de 71. Ambos são moradores de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Os dois estão internados no Real Hospital Português, em estado estável. Os sintomas apresentados pelos pacientes são tosse, febre e dor de cabeça.

A secretaria acompanha ainda uma mulher de 41 anos que teria tido contato com o casal infectado com o covid-19. Ela é moradora do Pina e está em isolamento domiciliar desde esta quinta-feira. Se confirmada a contaminação dessa terceira pessoa, este seria o primeiro caso de circulação interna do vírus no estado. Pernambuco é o nono estado a ter caso de coronavírus no Brasil segundo o Ministério da Saúde. Também é o terceiro do Nordeste. Nessa quarta-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia da doença.

>> Novo coronavírus: mais grave do que se pensa

Até o fim da última quarta-feira (11), o Brasil tinha 69 casos confirmados. O Nordeste tinha quatro casos até então: três na Bahia e um em Alagoas. Com a confirmação em Pernambuco, o número cresce na região. A distribuição dos casos pelo Brasil é: São Paulo (46), Rio de Janeiro (13), Rio Grande do Sul (2), Bahia (3), Distrito Federal (2), Alagoas (1), Minas Gerais (1) e Espírito Santo (1).

>> O que significa uma pandemia e o que muda com a declaração da OMS sobre coronavírus

>>Coronavírus, a pandemia que se propagou viajando na cabine do avião

>>Leia relatos de brasileiros sobre rotina na Itália após coronavírus

Desde o dia 25 de fevereiro, a Secretária de Saúde de Pernambuco contabilizou 34 notificações. A primeira suspeita envolvendo criança, na faixa etária entre 0 e 10 anos, tinha aparecido no boletim do dia 6 de março. Os casos notificados foram acolhidos em serviços privados do Recife e Olinda e no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), além de unidade de saúde da Paraíba (dois casos suspeitos de Caruaru, notificados anteriormente pelo estado vizinho, mas já transferidos para o banco de dados pernambucano). Somente um caso não chegou a ser admitido em nenhum serviço – a coleta do material laboratorial foi feita por uma equipe do município na própria residência.

O secretário de saúde do Estado, André Longo, reiterou durante a coletiva desta manhã (12) que não há motivo para pânico e que a comunicação com a população está sendo feita da forma mais ágil possível. "Essa situação tem exigido um esforço grande do sistema de saúde e nós mantemos nosso compromisso da transparência absoluta das informações e da comunicação mais ágil possível com a sociedade pernambucana. Queríamos passar as informações com muita tranquilidade pra população, nada de pânico, nada de medidas intempestivas que possam trazer repercussão negativa tanto para as pessoas quanto para o sistema de saúde", disse o secretário.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

>>Teste para novo coronavírus será coberto por planos de saúde, diz Ministério

>> Saiba quais são seus direitos no caso de cancelamento de viagens devido ao Coronavírus

>> Hospital Oswaldo Cruz terá 120 novas vagas para tratar do coronavírus

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95 Confira o mapa de casos

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias