prevenção

Após aumento de casos suspeitos de coronavírus, Prefeitura de Petrolina proíbe feiras livres e eventos acima de 50 pessoas

Além disso, a prefeitura também recomenda limite de clientes em supermercados da cidade

Manuela Figuerêdo
Cadastrado por
Manuela Figuerêdo
Publicado em 19/03/2020 às 9:04 | Atualizado em 19/03/2020 às 9:35
Felipe Jordão/JC Imagem
Miguel Coelho reforçou medidas preventivas no município - FOTO: Felipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

Após aumento de casos suspeitos do novo coronavírus em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho (MDB) decidiu endurecer as medidas preventivas contra o covid-19: proibição de eventos, reuniões e aglomerações acima de 50 pessoas, fechamento de feiras livres e recomendação para limite de clientes em supermercados da cidade. 

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, na noite dessa quarta-feira (18), Miguel Coelho informou o crescimento de ocorrências na cidade sertaneja. Os casos suspeitos da covid-19 subiram de 9 para 15. Além disso, o primeiro resultado dos testes realizados na cidade deu negativo. Até o momento, portanto, nenhum dos casos teve resultado confirmado. 

>>Tudo que você precisa saber sobre o coronavírus

Medidas preventivas

Após orientação do Governo do Estado, a cidade sertaneja vai vetar eventos, reuniões e aglomerações acima de 50 pessoas. Também seguindo determinação estadual, as feiras livres terão as atividades suspensas. "Vamos decretar a suspensão de feiras livres em Petrolina, com risco de, quem não respeitar, a vigilância e a guarda municipal vai usar o dever de polícia, até porque isso é uma determinação do estado de Pernambuco e somos obrigados a seguir", reforça o gestor. Além disso, a Prefeitura vai orientar supermercados e atacados a limitar o acesso a 50 pessoas.

Petrolina também terá termômetros infravermelhos para verificar temperatura de passageiros no aeroporto e na rodoviária. "Já tivemos reuniões com a Infraero e já fizemos a solicitação tanto para aeroporto quanto para rodoviária. Como não vimos nenhuma atividade mais firme nesse sentido, estamos comprando 10 termômetros infravermelhos para que a nossa equipe de vigilância possa fazer pelo menos um controle de acesso dos pacientes sintomáticos, os assintomáticos será impossível, afinal, não apresentam nenhum sintoma", explica o prefeito.

Sobre o impacto de exportação em Petrolina, falou: "Amanhã temos uma reunião marcada com os produtores. É muito cedo, mas na Europa já não está se comprando e as pessoas estão estocando comida. A Europa e os Estados Unidos são os principais compradores de fruta do Vale de São Francisco. Se eles pararem de comprar, obviamente, haverá um problema, até porque São Paulo e Rio de Janeiro, que são os principais polos de mercado interno, já estão diminuindo seu volume de compras. Com certeza, haverá impacto, mas qual o impacto, não é possível mensurar agora."

O prefeito também afirma que todas as próximas entrevistas coletivas serão transmitidas pela internet. "Estamos sendo transparentes e verdadeiros desde o começo. Num momento desse, a população exige a verdade e, por isto, vamos continuar informando. Mas para preservar a segurança dos comunicadores e de todos da prefeitura não vamos mais fazer entrevistas coletivas. É outra medida preventiva e que ajuda a difundir a seriedade desse desafio", explicou Miguel.

Casos confirmados no Brasil e Pernambuco

Subiu para 428 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil, de acordo com as informações repassadas pelos estados ao Ministério da Saúde, na última quarta-feira (18). Até o momento, quatro mortes estão confirmadas, todas no estado de São Paulo. Estão em investigação 11.278 casos suspeitos e outros 1.841 já foram descartados. Em pernambuco, o número de infectados pelo novo coronavírus (covid-19) em aumentou de 19 para 22, na quarta-feira. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), os três novos casos, do Recife, são de transmissão local e/ou comunitária. Atualmente, são monitorados 485 casos suspeitos da doença.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o mapa de casos

Comentários

Últimas notícias