QUARENTENA

Cidades do Grande Recife em lockdown têm queda no isolamento de uma segunda-feira para outra

Ao comparar as duas segundas-feiras, primeiro dia útil da semana, em que o Decreto Estadual de quarentena mais severa esteve em vigor, Recife, Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata apresentaram queda na reclusão

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 26/05/2020 às 9:39
Notícia
JAILTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Movimentação do Centro de São Lourenço da Mata, no Grande Recife, na manhã desta sexta-feira (22) - FOTO: JAILTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Leitura:

As cidades de Alagoinha, Recife e Ilha de Itamaracá estiveram no topo do índice de isolamento social em Pernambuco, nessa segunda-feira (25), com percentuais de 52,9%, 52,4% e 52,2%, respectivamente. Das três, apenas Recife está em regime de lockdown — proibição da circulação de pessoas e veículos do dia 16 até 31 de maio —, junto aos municípios de Olinda, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes e São Lourenço da Mata. Ao comparar as duas segundas-feiras, primeiro dia útil da semana, em que o Decreto Estadual de quarentena mais severa esteve em vigor, estas cinco cidades do Grande Recife apresentaram queda na reclusão.

Segundo o ranking, feito pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) em parceria com o Porto Digital e a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), a capital pernambucana caiu 2,6 pontos percentuais no isolamento dos dias 18 e 25 de maio. A cidade tem cerca de 1.6 milhão de pessoas, segundo estimativa de 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa ideal de reclusão - que visa frear o avanço do novo coronavírus - é de 70%, segundo especialistas da saúde. Ou seja, nenhuma cidade de Pernambuco atingiu a porcentagem, mesmo durante o lockdown. No mesmo período da análise do Recife, Olinda (392 mil habitantes), Camaragibe (157 mil), Jaboatão dos Guararapes (702 mil) e São Lourenço da Mata (113 mil) apresentaram queda de 2,9; 2,6; 2 e 1,8 pontos percentuais, respectivamente.

Regiões

Em análise comparativa do isolamento entre as macrorregiões do Estado, Região Metropolitana do Recife (RMR) está com 46,6%; o Sertão do São Francisco, com 43,4%; a Zona da Mata com 42,8%; o Agreste com 42%; o Sertão com 41,2%. A cidade com o pior Índice é Fernando de Noronha, com 23,1%. É importante lembrar, no entanto, que o arquipélago zerou os casos de coronavírus na região e já flexibilizou o isolamento, mantendo o distanciamento social. No índice, Noronha é seguido de Betânia, com 33,7%; e São Benedito do Sul, com 34,4%.

Ranking:

As 10 cidades com maior índice de isolamento social

  1. Alagoinha 52,9%
  2. Recife 52,4%
  3. Ilha de Itamaracá 52,2%
  4. Calumbi 52,2%
  5. Olinda 52,1%
  6. Paulista 50,8%
  7. São Lourenço da Mata 50,2%
  8. Jaboatão dos Guararapes 50%
  9. Casinhas 50%
  10. Brejinho 49,6%

As 10 cidades com pior índice de isolamento social

  1. Fernando de Noronha 23,1%
  2. Betânia 33,7%
  3. São Benedito do Sul 34,4%
  4. Lajedo 34,9%
  5. Mirandiba 34,9%
  6. Cupira 35,1%
  7. Solidão 35,2%
  8. Tabira 35,5%
  9. São José do Egito 35,7%
  10. Camocim de São Félix 35,7%

Sobre o ranking de isolamento social

O Ranking de Isolamento Social é uma ferramenta desenvolvida por meio do Desafio Covid-19, ação conjunta do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Porto Digital e Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), está sendo atualizado para apresentar a série histórica com os dados do isolamento nos municípios pernambucanos.

Os resultados com os dados das cidades do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Camaragibe e São Lourenço da Mata, demonstram um aumento na quantidade de pessoas que ficaram em casa na primeira semana após o dia 16 de maio, quando passaram a valer as medidas mais restritivas de circulação de pessoas e veículos. A comparação é feita com base nos dados diários medidos a partir do dia 11 de maio (semana anterior à adoção das medidas mais restritivas) até ontem (24 de maio).

“Quando fazemos uma média do Índice de Isolamento semana a semana, vemos que está mantida uma melhoria em relação ao período em que as medidas restritivas não estavam em vigor, como na semana de 11 de maio, nas cinco cidades que estão passando por essa medida mais restritiva estão com índices melhores em relação àquele período, mas ainda não é suficiente, como dizem os especialistas em vigilância sanitária”, disse o gerente de Estatística da Assessoria Ministerial de Planejamento e Orçamento, Carlos Gadelha.

Os dados para a extração das informações são realizados a partir da geolocalização dos celulares dos cidadãos. As informações apresentadas sempre demonstração a situação do isolamento do dia anterior, conforme o campo “Data de Referência” no canto superior da página.Os dados são levantados com a tecnologia de geolocalização desenvolvida pela In Loco.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias