IRREGULARIDADE

Fiscalização notifica 42 bares e restaurantes do Recife por descumprir normas sanitárias

Ação integrada da Prefeitura do Recife percorreu 260 bares, restaurantes, cafeterias e lanchonetes entre a sexta-feira (31) e o domingo (2) e chegou a interditar um bar no Bairro do Ipsep.

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 02/08/2020 às 16:23
Andréa Rêgo Barros/ Divulgação PCR
Duas equipes percorreram cerca de 260 estabelecimentos das Zonas Norte e Sul do Recife desde o último dia 20 de julho - FOTO: Andréa Rêgo Barros/ Divulgação PCR
Leitura:

Notícia atualizada às 19h10

A fiscalização integrada da Vigilância Sanitária, Dircon, Procon Recife e Brigada Ambiental percorreu cerca de 260 bares, restaurantes, cafeterias e lanchonetes entre a última sexta-feira (31) e este domingo (2). Foram duas equipes percorrendo estabelecimentos na Zonas Norte e Sul da cidade. O trabalho resultou em 42 notificações, quase toda por descumprimento do horário de funcionamento, e uma interdição.

Ana Paula Jardim, presidente do Procon Recife, disse que o órgão tem recebido muitas denúncias de que alguns bares e restaurantes não estariam respeitando o horário para fechar e gerando aglomerações. "Houve o caso de uma bar no bairro do Ipsep que foi denunciado, nós constatamos a denúncia  na sexta-feira, notificamos e, no sábado, quando a fiscalização retornou à noite, o bar estava aberto novamente muito além do horário permitido, que é as 8h da noite. Neste caso, não tivemos outra saída, e o bar foi interditado", explicou Ana Paula Jardim.

Segundo a prefeitura do Recife, o objetivo da ação é assegurar o cumprimento das regras de convivência com a doença na reabertura. Desde o último dia 20 de julho, mais de 60 profissionais tem realizado operações e já vistoriaram mais de 880 academias e estabelecimentos alimentícios que voltaram a poder permitir o consumo dos clientes nas suas instalações, informou a PCR. As ações acontecem diariamente e contam com o apoio da Polícia Militar.

O Procon estadual também fez fiscalizações e entre a sexta-feira (31) e a madrugada de sábado (1) visitou 45 estabelecimentos, notificando quatro deles por descumprirem o horário máximo de fechamento que é às 20h.

Para a gerente-geral de Controle Urbano do Recife, Cândida Bonfim, o trabalho é importante e precisa contar com a colaboração da população, seja dos proprietários dos empreendimentos ou dos clientes. "Todos têm papel fundamental nessa luta, seja no respeito às normas ou no auxílio à fiscalização", comenta. Ela frisa que os contatos da PCR podem e devem ser utilizados pelo cidadão que encontrar alguma irregularidade.

REGRAS

Nas fiscalizações conjuntas e isoladas de cada órgão, são verificados o cumprimento dos novos protocolos estabelecidos pelo Governo do Estado, como o limite de atendimento presencial a até 50% da capacidade de lotação, o uso obrigatório de máscaras, a higienização dos ambientes, o encerramento das atividades às 20h, o distanciamento entre as mesas de grupos de clientes diferentes e o limite permitido de decibéis para som ambiente. A prefeitura orienta os empresários a colocar, em local de grande visibilidade, cartazes contendo os protocolos que devem ser cumpridos pelos clientes.

As regras atuais não permitem a realização de shows e apresentações musicais ao vivo e determinam que os bares e restaurantes que colocam música ambiente respeitem o limite de 35 decibéis. “Os agentes de combate à poluição sonora realizam todo o trabalho de conscientização, assim como notificam previamente as irregularidades e em caso necessário apreendem equipamentos não regulados”, pontuou o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Neves Filho.

Comentários

Últimas notícias