REIVINDICAÇÃO

Estudantes da UPE protestam por auxílio de inclusão digital para que alunos tenham acesso às aulas

Manifestação foi realizada em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na área central do Recife

JC
JC
Publicado em 17/08/2020 às 14:02
DIVULGAÇÃO/UPE
A Lei foi sancionada pelo governador Paulo Câmara - FOTO: DIVULGAÇÃO/UPE
Leitura:

com informações da TV Jornal

atualizada às 18h53

Na manhã desta segunda-feira (17) estudantes da Universidade de Pernambuco (UPE) realizaram um protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na área central do Recife, pedindo a implementação do auxílio de inclusão digital para que alunos sem equipamentos como tablets e computadores possam assistir às aulas, que serão retomadas, de forma de remota, no dia 8 de setembro.

 

Segundo o coordenador do Diretório Central dos Estudantes da instituição (DCE/UPE), Hélio Monteiro, uma comissão esteve em reunião com representantes do Governo de Pernambuco para cobrar a disponibilização dos equipamentos. "Eles nos disseram que existiam duas possibilidades de fazer isso: o remanejamento de uma verba que está na Secretaria da Fazenda para a UPE, e a segunda é fazer uma parceria para que esses tablets e notebooks cheguem através de um edital", contou.

Para ele, "as duas possibilidades são possíveis e viáveis". "Por isso, nós pedimos um prazo de dez dias para que essa problemática fosse resolvida porque nós estamos impacientes e nós precisamos de uma resposta concreta", disse.

Hélio ainda disse que o posicionamento do governo a respeito das duas possibilidades "não foi satisfatório".

Segundo a UPE, serão concedidos 4.803 benefícios, distribuídos da seguinte forma: 4.043 para estudantes dos cursos de graduação, modalidade presencial; 450 para estudantes dos cursos de graduação, modalidade à distância; e 250 para estudantes dos cursos de Pós-Graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado).

Além disso, a instituição de ensino está realizando uma campanha de equipamento solidário para os alunos em situação de vulnerabilidade. A UPE pede que sejam doados notebooks, desktops, chromebooks ou tablets, ou ainda qualquer quantia em dinheiro para a aquisição desses equipamentos.

Os pontos de coleta são:

- Sede da reitoria na avenida Agamenon Magalhães, s/n, sala do NCTI (térreo do prédio principal);

- Campus da UPE no interior (Arcoverde, Garanhuns, Caruaru, Nazaré, Palmares, Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada);

Mais informações: equipamentosolidario@upe.br

Conta corrente para doações: IAUPE

CNPJ: 03.507.661/0001-04

Banco:Banco do Brasil (001)

Agência: 3234-4

Conta corrente: 11790-0

Jornal do Commercio também entrou em contato com o governo de Pernambuco, que informou, por meio de uma nota assinada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Lucas Ramos, que o governo "já iniciou as tratativas junto à SUDENE e também a empresas fornecedoras de eletrônicos para encontrar solução, e garantir a compra facilitada de celulares e computadores". Confira na íntegra:

"A pandemia colocou em evidência a necessidade urgente de conectar as pessoas. A utilização da internet para pesquisa e transferência de conhecimento esbarra na indisponibilidade de tecnologias habilitadoras que estejam ao alcance de todos.

Alunos em situação de vulnerabilidade que não têm acesso a esses instrumentos acabam ficando para trás na corrida pela informação, fazendo-se necessária a criação de políticas públicas para aquisição de equipamentos subsidiados.

Nesse sentido, o governo do estado de Pernambuco, através da SECTI, já iniciou as tratativas junto à SUDENE e também a empresas fornecedoras de eletrônicos para encontrar solução, e garantir a compra facilitada de celulares e computadores. Já ouve uma primeira conversa na última semana, e novo encontro já está marcado para a próxima sexta-feira, dia 21.

Esperamos, com isso, criar uma linha de financiamento específica para atender a necessidade de estudantes e também professores, permitindo melhor uso da tecnologia para a formação superior."

Aulas remotas

As aulas nas graduações da Universidade de Pernambuco (UPE) serão retomadas no próximo dia 8 de setembro. O semestre extra, chamado de Calendário Acadêmico Suplementar, terá dez semanas de duração, e vai até o dia 25 de novembro. As aulas, no entanto, acabarão antes, no dia 14.

Segundo a instituição, a participação dos cerca de 14 mil estudantes será facultativa. Cada universitário poderá cursar até 240 horas (o equivalente a quatro disciplinas de 60h). As matrículas para esse semestre extra serão realizadas entre os dias 21 e 25 de agosto.

As aulas poderão ser realizadas de forma síncronas (quando exige interação simultânea entre professor e aluno) ou assíncrona (que não exige a interação simultânea entre docentes e discentes). Quando a aula for síncrona, não deve ultrapassar as duas horas diárias, e as aulas não poderão ser agendadas em feriados ou dias de pontos facultativos, mas poderão ocorrer aos sábados.

Os professores poderão usar as plataformas digitais Moodle, OpenREDU e G-Suite e também terão a liberdade para utilizar outros recursos de mídia digital e ferramentas disponíveis em redes sociais como WhatsApp, Facebook e Instagram.

A UPE oferece 54 cursos de graduações, que estão distribuídos em câmpus localizados em 10 municípios de Pernambuco, são eles: Recife, Camaragibe, Nazaré da Mata, Palmares, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Serra Talhada, Salgueiro e Petrolina. 

 

Comentários

Últimas notícias