Investigações

Polícia Civil mira organização criminosa envolvida nos crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo em Caruaru

Os alvos são integrantes de uma organização criminosa voltada para a prática de crimes como homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubo

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 25/08/2020 às 8:40 | Atualizado em 25/08/2020 às 12:53
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Foram empregados 89 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães na operação Apocalypse - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta terça-feira (25), a operação Apocalypse, que mira integrantes de uma organização criminosa voltada para a prática de crimes como homicídio, tráfico de drogas, associação para o tráfico e roubo. Foram cumpridos cinco mandados de prisão, nove de busca e apreensão domiciliar e um de medida cautelar diversa da prisão (restritiva de direitos) em Caruaru, no Agreste do Estado.

Além do cumprimento dos mandados já previstos, foi realizada uma prisão em flagrante e a apreensão de entorpecentes com o uso de cachorros treinados. Segundo o delegado Cláudio Castro, gestor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), a ação ainda evitou o cumprimento de dois homicídios. “[Foi] uma operação bastante exitosa. Inclusive, no curso da investigação, a equipe da 7ª DPRN conseguiu evitar dois homicídios", afirmou Castro.

DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Foram empregados 89 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães na operação Apocalypse - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Foram cumpridos cinco mandados de prisão, nove de busca e apreensão domiciliar e um de medida cautelar diversa da prisão (restritiva de direitos) em Caruaru, no Agreste do Estado - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Além do cumprimento dos mandados já previstos, foi realizada uma prisão em flagrante e a apreensão de entorpecentes com o uso de cachorros treinados - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Foram cumpridos cinco mandados de prisão, nove de busca e apreensão domiciliar e um de medida cautelar diversa da prisão (restritiva de direitos) em Caruaru, no Agreste do Estado - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Segundo o delegado Cláudio Castro, gestor do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), a ação ainda evitou o cumprimento de dois homicídios - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
As investigações, que começaram em janeiro deste ano, ficaram a cargo do delegado Márcio Cruz, titular da 7ª Delegacia de Polícia de Repressão ao Narcotráfico de Caruaru - DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL

O delegado garante, também, que os integrantes da quadrilha serão responsabilizados criminalmente. "Podemos afirmar que os integrantes, inclusive um recluso da unidade prisional, vão ser responsabilizados criminalmente pelos crimes que eles vinham praticando reiteradamente, ou seja, prática do tráfico de entorpecentes e homicídio".

As investigações, que começaram em janeiro deste ano, ficaram a cargo do delegado Márcio Cruz, titular da 7ª Delegacia de Polícia de Repressão ao Narcotráfico de Caruaru.

Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal da Comarca de Caruaru. Foram empregados 89 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães na operação Apocalypse.

Comentários

Últimas notícias