tradição

Com restrições, Queima da Lapinha encerra ciclo natalino no Recife nesta quarta-feira

Para evitar aglomerações, a celebração será diferente este ano, com o desfile da Lapinha pelas ruas da cidade, acompanhada pela Frevioca. A queima acontece no Sítio Trindade, sem participação de público

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 05/01/2021 às 17:51
Notícia

DANIEL TAVARES/EQUIPE PCR
A programação começa às 16h, com a saída da Frevioca do Parque Dona Lindu, em direção ao Sítio Trindade - FOTO: DANIEL TAVARES/EQUIPE PCR
Leitura:

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a Queima da Lapinha, que encerra o Ciclo Natalino no Recife, será realizada nesta quarta-feira (6) de forma diferente: com o desfile da Lapinha pelas ruas da cidade, acompanhada pela Frevioca.

Tradicional liturgia da cultura popular, a Queima da Lapinha, terá início às 16h, com a saída da Frevioca do Parque Dona Lindu, em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, em direção ao Sítio Trindade, localizado no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte da capital pernambucana.

Durante todo o percurso, a bandinha Mendes e sua Orquestra irá embalar o cortejo com suas loas e jornadas, acompanhada por quatro pastoras do Pastoril Estrela Brilhante de Água Fria. A Lapinha abrirá o desfile, levada em carro aberto, percorrendo Zona Sul e Zona Norte da cidade, à frente da Frevioca.

Na chegada ao Sítio da Trindade, a Lapinha será recebida pela bandinha 19 de Fevereiro e integrantes do Pastoril Estrela Brilhante. Às 18h, sem a presença de público, para evitar aglomeração, a Lapinha será queimada, ao som de cânticos, jornadas e orações proferidas pelas pastoras.

Tradição

Trazida pelos jesuítas nos idos do século XIX, a tradição tem seu simbolismo relacionado à manjedoura onde nasceu o Menino Jesus e ao dia em que ele foi visitado pelos três reis magos. Feita de folhagens secas e incensos, a lapinha é queimada para consagrar o ciclo cultural que se encerra ao fogo e abrir alas para o ciclo seguinte.

 

Comentários

Últimas notícias