PERÍCIA

Polícia reconstitui briga de trânsito que resultou na morte de empresário, em Jaboatão dos Guararapes

A mãe do empresário, Claudete Muniz, não conseguiu acompanhar o trabalho da perícia até o fim

JC
JC
Publicado em 20/01/2021 às 16:24
Notícia
ALEX OLIVEIRA/JC IMAGEM
O crime aconteceu na Avenida Ulisses Montarroyos - FOTO: ALEX OLIVEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Com informações da repórter Suelen Brainer, da TV Jornal

A Polícia Civil realizou nesta quarta-feira (20), a primeira reconstituição da briga de trânsito que resultou na morte do empresário Krisnah Ifá Muniz, de 26 anos, em dezembro de 2020. O trabalho foi realizado na Avenida Ulisses Montarroyos, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

>> Empresário é morto por policial durante briga de trânsito em Jaboatão dos Guararapes

>> Mãe de empresário morto durante briga de trânsito em Jaboatão presenciou toda a cena

O trabalho da polícia foi concluído cerca de duas horas depois. A mãe do empresário, Claudete Muniz, não conseguiu acompanhar o trabalho da perícia até o fim. Antes de iniciar a reconstituição, a polícia ouviu todos os envolvidos no trabalho. Ricardo Vasconcelos, advogado do policial militar, comentou o trabalho da perícia. "Essa reconstituição vai ser pra apurar de uma forma ou de outra, duas apurações, uma da versão do irmão da vítima e outra do policial, que não se contradisse até agora", afirmou.

O advogado da família do empresário, Carlos André Dantas, destacou a importância da reconstituição. "A família espera que a verdade seja esclarecida, sabemos que o autuado está em liberdade, solto por um alvará, que não significa inocência. Se hoje essa reprodução da simulação dos fatos foi solicitada é porque há duvida. Existem teses antagônicas que precisam ser esclarecidas de acordo com os laudos e pericias técnicas", avaliou.

Seguindo inicialmente a versão apresentada pela família da vítima, a reconstituição simulou o momento em que o irmão do empresário transita pela via e realiza uma manobra para desviar de uma obra na rua. Neste momento, o policial militar suspeito de ter assassinado o empresário passa de moto pelo local e discute com o condutor do veículo. O empresário, que foi simulado por um policial civil, aparece na varanda de casa e discute com o policial militar.

Em seguida, a vítima sai da residência e entra em luta corporal com o autuado, quando os dois acabam caindo no meio fio. O empresário teria caído por cima do PM, que sacou a arma e disparou, atingindo a nunca da vítima. Na segunda parte da reconstituição, realizada de acordo com a versão do PM, a posição em que ambos caíram foi mudada. O soldado afirmou que o empresário teria aplicado um golpe conhecido como mata leão. O policial militar afirma ter tentado sinalizar que estaria ficando sem ar. De acordo com ele, a única forma de escapar do golpe da vítima foi atirando.


Relembre o caso

Em dezembro de 2020, o empresário Krisnah Ifá Muniz, de 26 anos, foi morto a tiros por um policial militar, que estava de folga. Segundo informações da TV Jornal, a vítima foi atingida ao tentar ajudar o irmão, que havia se envolvido em uma briga de trânsito com o PM, na Avenida Ulisses Montarroyos. Testemunhas relataram que o empresário viu, da varanda de casa, o início da briga.

Inicialmente, ele pensou que o irmão estava sendo vítima de assalto. No entanto, ao chegar ao local, constatou que tratava-se de uma discussão motivada por uma colisão entre a motocicleta que o PM conduzia e o veículo do irmão. Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social (SDS) informou que, ao ver a discussão, o empresário teria agredido o PM com socos e pontapés, tentando tomar sua arma. Neste momento, o policial teria efetuado disparos contra ele. Os tiros atingiram o pescoço da vítima.

Comentários

Últimas notícias