FEMINICÍDIO

Mulher é assassinada a golpes de faca na Zona Oeste do Recife; suspeito é o ex-marido

Segundo a polícia, ele não se conformava com o término do casamento

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 18/02/2021 às 8:18
Notícia

Reprodução/TV Jornal
O crime aconteceu na rua Dom Pedro Viçosa, no Barro - FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Com informações da TV Jornal

Um assassinato chocou moradores da rua Dom Antônio Viçoso, no Barro, Zona Oeste do Recife. Uma mulher, identificada como Dilma Alberto da Silva Rocha, de 59 anos, foi morta a golpes de faca na quarta-feira (17). O ex-marido, José Pedro Fonseca da Rocha, 58, é o principal suspeito de cometer o crime. 

De acordo com informações repassadas pela polícia, a mulher tinha acabado de sair de casa quando o suspeito se aproximou, armado com uma faca, e efetuou vários golpes contra a vítima. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O ex-marido foi preso em flagrante, minutos após o crime.

Ainda segundo a polícia, ele não se conformava com o término do casamento. "A princípio ele não se conformava com o fim do relacionamento, não queria que ela saísse de casa, não queria que ela conversasse com outras pessoas", contou o delegado Fábio Lacerda, responsável pelo caso. 

O suspeito foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção À Pessoa (DHPP) e será apresentado em audiência de custódia. A reportagem do JC entrou em contato com a Polícia Civil, que informou que ainda não há novas informações sobre o caso. 

Outro caso

Outra mulher, cujo nome não foi divulgado, também morreu após ser esfaqueada nessa quarta-feira (17). O crime aconteceu no bairro da Ilha do Leite, Zona Oeste do Recife, e a vítima chegou a ser encaminhada ao Hospital da Restauração (HR), na área central da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

De acordo com a polícia, motivação e autoria do crime ainda são desconhecidas.

Assassinatos de mulheres crescem 19%

O número de mulheres assassinadas no último mês de janeiro cresceu em Pernambuco. De acordo com as estatísticas divulgadas pela Secretaria de Defesa Social (SDS), nesta segunda-feira (15), foram 25 mortes violentas - quatro a mais do que no mesmo período de 2020. O aumento foi de 19%. 

Do total de casos contabilizados pela SDS, nove foram classificados como feminicídios. Em janeiro de 2020, foram oito.

 

Comentários

Últimas notícias