BOA VIAGEM

Homem é preso no Recife suspeito de importunação sexual contra jovem em hostel

A vítima relatou que o homem, administrador do estabelecimento, teria apalpando seus seios e nádegas

Douglas Hacknen
Douglas Hacknen
Publicado em 19/02/2021 às 22:20
Notícia

Day Santos/JC Imagem
Policiais da Delegacia do Turista efetuaram a prisão - FOTO: Day Santos/JC Imagem
Leitura:

*Com informações da repórter Mônica Ermírio, da TV Jornal

Um homem de 38 anos, administrador de um hostel no bairro de Boa Viagem, Zona Sul Recife, foi preso nesta sexta-feira (19) suspeito de importunar sexualmente uma estudante de 21 anos. A vítima relatou que ele teria apalpando seus seios e nádegas.

>> Importunação sexual: saiba o que é e o que fazer caso seja vítima

A jovem mora no interior do Estado e havia se mudado para o albergue há pouco mais de um mês, para estudar. Há uma semana, segundo a estudante informou aos policiais, o homem teria começado a agredir verbalmente ela e uma amiga e tocar insistentemente em seu corpo. A polícia foi acionada por ela no fim da manhã desta sexta-feira (19).

"Uma equipe foi ao local e verificou a veracidade da informação. A vítima relatou que há cerca de uma semana ele vinha importunando de maneira sexual. Lá, de imediato, achamos apetrechos para uso de entorpecentes. Fizemos uma busca minuciosa e encontramos uma quantidade pequena de maconha e cocaína, para consumo próprio, e 50 munições calibre 380", explicou o delegado Diogo Victor, que está à frente do caso.

O suspeito foi conduzido à Delegacia do Turista, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, no bairro da Imbiribeira, também na Zona Sul da capital pernambucana. De acordo com o delegado, o administrador do hostel, formado em direito, ficará durante a noite na carceragem do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), em Afogados, e passará por audiência de custódia neste sábado (20).

"Ele está sendo autuado por importunação sexual, injúria, porte de munição e porte de droga para consumo próprio. Encaminharemos para audiência de custódia para que seja decidido se ele será colocado no sistema prisional ou posto em liberdade. Nós temos 10 dias para concluir o inquérito e vamos verificar se há outras vítimas da situação", concluiu o delegado.

Comentários

Últimas notícias