AUMENTO

CBTU volta atrás e nova tarifa de R$ 4,25 passa a valer neste sábado

Na última quarta-feira (17), a Companhia havia anunciado o adiamento do aumento da tarifa do metrô do Recife, e o valor de R$ 4 estaria em vigor até o dia 17 abril

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 20/03/2021 às 14:08
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Passageiros criticam o reajuste da tarifa do Metrô do Recife e cobram melhorias do sistema - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Após anunciar o adiamento do aumento tarifa do Metrô do Recife, que passaria de R$ 4 para R$ 4,25, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) voltou atrás e anunciou, em suas redes sociais, que o novo valor tarifário já passará a valer neste sábado (20). Segundo a Companhia, a pedido do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, foi encaminhado ao Conselho de Administração a proposição de adiamento do reajuste tarifário nas capitais de Pernambuco e Minas Gerais. O valor de R$ 4, reajustado no dia 7 de março de 2020, seria cobrado até o dia 17 de abril deste ano.

>>Metrô do Recife tem o sétimo aumento da tarifa desde 2019. Não tem passageiro que aguente

“A proposta considerou o aumento das medidas restritivas decretadas pelos estados em razão da Pandemia de Covid-19 e seus impactos econômicos e sociais. Durante a apreciação do pedido, em reunião ocorrida nesta sexta-feira (19), e muito embora os órgãos de gestão da Empresa estivessem sensíveis à situação, não foi possível acatar o pedido de adiamento, considerando-se a programação orçamentária e financeira da Companhia e o arcabouço legal existente”, afirma CBTU, no comunicado.

Este é o sétimo reajuste das tarifas num intervalo de um ano e oito meses. E são majorações que já ultrapassam os 80%. Em março de 2019, a passagem subiu de R$ 1,60 para R$ 2,60 e, de lá até agora, chegará a R$ 4,25. No perfil oficial da CBTU Recife, os usuários não pouparam críticas à administração. Muitos consideraram que a manutenção do aumento da passagem é um desrespeito com a população, diante da adoção de medidas mais restritivas para conter a disseminação da covid-19. Além disso, eles cobraram melhorias do sistema metroviário que pudessem corresponder ao novo valor cobrado. Outra crítica pertinente foi com relação a falta de antecedência ao comunicar a decisão, já que na quarta-feira (17), foi amplamente divulgado que o adiamento havia sido concedido.

ARGUMENTO

Em nota enviada à coluna Mobilidade, no dia 11 de março, a direção da CBTU argumenta que o aumento de 6,13% é inferior aos 9% de inflação acumulada desde a aprovação do último reajuste - em janeiro de 2019, implementado de forma parcelada, por força de acordo judicial, entre maio/2019 e março/2020.

E ainda menor do que os 8,7% aprovados para os ônibus da RMR. Alega, ainda, tanto para o caso do Recife como o de Belo Horizonte - que terá a tarifa aumentada em 5,9% - que as passagens dos sistemas metroferroviários seguirão menor e equivalente às dos ônibus nas duas cidades, respectivamente.

Além do Recife, o sistema de Belo Horizonte também será reajustado no dia 20, para R$ 4,50, e os de Natal, Maceió e João Pessoa sofrerão recomposição tarifária para R$ 2,50 a partir do dia 3 de julho de 2021.

Comentários

Últimas notícias