PROBLEMA SOCIAL

Diretora do Grupo JCPM convoca sociedade a refletir sobre exploração infantil, tema de campanha lançada no RioMar Recife

Campanha "Respeite o futuro de uma criança" será lançada na próxima segunda-feira (14). Peças informativas serão dispostas por todo o shopping, localizado no Pina, Zona Sul do Recife, e em outros estados onde o Grupo JCPM tem atuação

JC
JC
Publicado em 11/06/2021 às 10:09
Notícia
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Lúcia Pontes, diretora de Desenvolvimento do Instituto JCPM - FOTO: YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Leitura:

A diretora de Desenvolvimento Social do Grupo JCPM, Lúcia Pontes, convocou nesta sexta-feira (11), em entrevista à Rádio Jornal, toda a população pernambucana a refletir sobre a exploração infantil, um grave problema social que afeta o Brasil e o mundo. A fala acontece em alusão ao dia 12 de junho, considerado o Dia Nacional e Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, e à campanha lançada no RioMar Recife a partir da próxima segunda-feira (14) intitulada como “Respeite o futuro de uma criança”.

"Estamos querendo convocar a sociedade para que ela se mobilize conosco para interferir nessa questão social que é tão importante para o mundo. Essa é uma sequela social que temos há muitos anos no interior e nas capitais. Vemos hoje crianças em situação de mendicância, vendendo algo para ajudar na renda familiar, e não podemos permitir que a família coloque a responsabilidade de suprir a renda familiar em uma criança", defende.

Na próxima semana, peças informativas serão dispostas por todo o shopping, localizado no Pina, Zona Sul do Recife, e em outros estados onde o Grupo JCPM tem atuação. Entre os alertas, estão as frases: “Respeite o futuro de uma criança”, “Diga sim a mais crianças e adolescentes nas escolas”; “Diga sim a mais crianças com direito ao acolhimento no lar”; “Diga sim para mais crianças com acesso à cultura e lazer”. Um vídeo de posicionamento também será veiculado nos canais oficiais do empreendimento, além de TV aberta e fechada, ao longo da campanha.

A causa do Grupo JCPM foi abraçada pelo Conselho Municipal de Defesa e Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA), a Defensoria Pública, o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Tribunal de Justiça de Pernambuco, Conselho Tutelar, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas, FEPETIPE - Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco, Superintendência Regional do Trabalho/Subsecretaria de Inspeção do Trabalho, Centro Dom Hélder Câmara e a entidade social Pequeno Nazareno.

DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM
Peça informativa que será disposta no RioMar Recife com a frase: "diga sim para mais crianças com direito ao acolhimento no lar" - DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM
DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM
Peça informativa que será disposta no RioMar Recife com a frase: "diga sim para mais crianças e adolescentes nas escolas" - DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM
DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM
Peça informativa que será disposta no RioMar Recife com a frase: "diga sim para mais crianças com acesso à cultura e lazer" - DIVULGAÇÃO/GRUPO JCPM

No entanto, a diretora indica que a população também se engaje na luta, procurando ajudar Organizações não Governamentais (ONGs) ou instituições ligadas à causa - um trabalho também feito pelo Instituto JCPM (IJCPM). "As pessoas podem se engajar em ONGs, em instituições que trabalham com crianças. O IJCPM trabalha com juventude, na formação dela, na empregabilidade, com conteúdo preparatório, mas tem várias instituições que trabalham hoje com crianças e adolescentes. Você como profissional que tem uma habilidade com música, ou com trabalhos manuais, pode se enganar em uma ONG e se incorporar em comunidades pobres", diz.

Lúcia também reitera o compromisso social que o Grupo JCPM tem com a sociedade desde o início da pandemia da covid-19. "Na hora em que começou a pandemia, começamos a intensificar as atividades. Não se recua no momento de crise socioeconômica nos programas sociais, mas é o que a gente infelizmente vê em alguns casos. Temos que avançar com mais recursos porque é a hora que a população mais precisa, para que a sociedade não fique desassistida, abandonada e sem alternativa", afirma.

"O Grupo JCPM se posiciona por essa causa social na qual a gente trabalha o ano inteiro com a população no entorno do shopping, que é muito vulnerável nas questões sociais. A questão do trabalho infantil está aí para toda sociedade ver, está na nossa porta. Estamos vendo, com o agravamento da pandemia, uma quantidade enorme com a responsabilidade de ajudar na renda familiar, que não é responsabilidade dela, mas do adulto. A criança tem que estar na escola", completa a diretora.

Comentários

Últimas notícias