entrevista

"Ele está ali para matar ou morrer, porque ele não quer se render", diz mulher de Lázaro, serial killer do DF

Segundo ela, o homem não era agressivo durante o casamento

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 21/06/2021 às 10:41
Notícia
DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Lázaro Barbosa ficou conhecido como 'serial killer do DF' - FOTO: DIVULGAÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

A esposa de Lázaro Barbosa, serial killer procurado pela polícia do Distrito Federal e Goiás, afirmou que o homem era um bom marido e acredita que a mente dele está decidida a matar ou morrer, já que ele não pretende se entregar para a polícia.

Em entrevista concedida ao Domingo Espetacular nesse domingo (20), a mulher, identificada apenas como Helen, contou que nunca tinha percebido sinais de agressividade em Lázaro e que durante a relação dos dois, ele só apresentava arrogância. "Às vezes, ele era arrogante. Até eu mesmo sou arrogante, todo mundo tem uma parte de arrogância sua, mas agressão a mim, não", declarou.

Além disso, a mulher informou que o homem sente amor por ela e pela filha do casal, de apenas dois anos. "O amor dele por mim é verdadeiro também, mas eu acho que não quero mais viver essa vida porque, mesmo ele estando preso, tenho que estar junto, se eu for ter que visitar ele. Ele foi uma pessoa boa pra mim, mas a confiança acabou", disse.

Apesar de acreditar no amor dele pela família, ela tem medo de que Lázaro saia da mata, onde se esconde, para ir atrás da filha. "Se ele tiver uma oportunidade de sair da mata e vir, ele vem. Ele vem atrás da filha, entende, porque ele está assim, pirado, não sei como está a cabeça dele, mas parece que ele lembrou da filha", falou a mulher, ao completar que um policial a havia informado que em uma das chácaras invadidas por Lázaro, apareceu uma mãe com uma criança e, com isso, ele teria liberado todos os reféns.

Segundo Helen, Lázaro tinha uma má relação com o pai. O marido chegou a contar que apanhava do pai; a mãe também era vítima da violência. Ainda de acordo com a companheira do fugitivo, certa vez ele foi tentar separar a agressão física do pai contra a mãe e foi atingido com uma cadeira na cabeça. Ele teria desmaiado com o impacto.

Ela também fez um apelo ao homem para que ele se entregue à polícia. "Você sabe que, independente do que aconteceu, todos nós te amamos. Não apoiamos o que você fez, jamais. Mas estamos aqui. A gente não apoia o que você fez, mas a gente te ama pelo que você foi com a gente. Pare de fazer vítimas, pare de atirar nos policiais, porque é o trabalho deles. Eles também têm família, têm filhos, esposas. Então, se você estiver assistindo, a gente só pede que você se entregue e pague pelo que você fez.

Polícia acredita estar próxima ao esconderijo de Lázaro Barbosa

Nesse domingo (20), a polícia disse ter percebido movimentações de Lázaro em Girassol, no distrito de Cocalzinho, em Goiás. Um morador da região relatou aos agentes que a casa dele foi invadida e encontrou tudo revirado, na tarde desse sábado (19).

A notícia foi publicada no Correio Braziliense. O dono da propriedade informou o arrombamento à Polícia Militar. E, apesar de conhecer a história do foragido, disse não estar com medo.

A partir da denúncia, os policiais militares de Goiás vasculham a área de cerca de 200 metros quadrados em busca de pistas na mata e às margens da BR-070, que corta a cidade, mas até agora Lázaro não foi encontrado.

Comentários

Últimas notícias