Violência

Jovem do Maranhão enaltece Lázaro Barbosa, o 'serial killer de Brasília', reage à polícia e é morto

Polícia recebeu denúncias de que o homem postava mensagens ameaçadoras nas redes sociais e fotos com uma faca

JC Estadão Conteúdo
JC
Estadão Conteúdo
Publicado em 20/06/2021 às 18:15
Notícia
REPRODUÇÃO/POLÍCIA CIVIL
SUSPEITO Fugitivo teria roubado casa semanas antes de assassinato - FOTO: REPRODUÇÃO/POLÍCIA CIVIL
Leitura:

O caso Lázaro Barbosa, 32 anos, continua tendo repercussão, mesmo que ele continue foragido da polícia há 12 dias. Um morador do povoado Calumbi, Presidente Dutra (MA), suspeito de postar mensagens "enaltecendo" o foragido foi morto em uma ação policial na quinta-feira (17/6). Após os agentes receberem inúmeras denúncias informando que o suspeito estaria "enaltecendo" o criminoso apontado pela Polícia Civil do Distrito Federal como o autor da chacina de uma família em Ceilândia, em 9 de junho. As informações foram publicadas no jornal Correio Braziliense. 

De acordo com a Polícia Civil, além de enaltecer Lázaro, o jovem teria feito mensagens ameaçadoras nas redes sociais, e divulgado fotos segurando uma faca, "dando a entender que faria algo semelhante".

Quando as equipes da 13ª Delegacia Regional de Presidente Dutra chegaram à casa do suspeito, o encontraram na companhia de um idoso de 90 anos. Segundo a Polícia Civil, o homem não atendeu a ordem policial e tentou atacar a equipe. “Diante da situação apresentada, tiveram (policiais) que efetuar disparos de arma de fogo contra o rapaz”, destacou a unidade policial em nota.

Socorrido pelos policiais, o suspeito chegou com vida ao Hospital Regional de Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos. Um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte. “Lamentamos profundamente o falecimento do jovem, ao passo em que também nos solidarizamos com a família. [...] Não serão divulgadas fotos, vídeos e áudios em respeito aos familiares nesse momento tão difícil”, informou a delegacia, em nota oficial.

Buscas por Lázaro já duram 12 dias

O aparato montado pela Polícia Civil de Goiás e do Distrito Federal conta com mais de 200 homens mobilizados nas buscas de Lázaro, que já duram 12 dias. As buscas se concentram em uma área de matagal no distrito de Girassol, localizado na cidade de Cocalzinho do Goiás (GO), onde seria o último local onde o procurado foi visto. Lázaro está foragido há mais de dez dias acusado de assassinar uma família inteira no Distrito Federal e também de cometer uma série de outros crimes.

Histórico de crimes

Lázaro foi preso em 2009, mas conseguiu fugir do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, em 2016. À época, não retornou da saída temporária de Páscoa. Em 2018, ele foi detido novamente, desta vez em Águas Lindas de Goiás, mas escapou da prisão poucos meses depois. O homem que a Polícia persegue é acusado de matar, a tiros e facadas, três pessoas na zona rural de Ceilândia. Os mortos eram Cláudio Vidal de Oliveira, de 48 anos, e os filhos Gustavo Marques Vidal, de 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, de 15. O foragido também é apontado como responsável pelo sequestro da mulher de Cláudio, Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos. O corpo dela foi encontrado no dia 12 à beira de um córrego, o mesmo do estupro de 2009.

Comentários

Últimas notícias