NOTÍCIAS DA MANHÃ

Suspeita de propina por vacina, nova flexibilização em Pernambuco, último dia para saque do PIS-Pasep. Comece o dia bem informado

Veja as principais notícias do Jornal do Commercio na manhã desta quarta-feira (30)

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 30/06/2021 às 7:44
Notícia
JACK GUEZ / AFP
Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o diretor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde pediu propina de 1 dólar por dose de vacina - FOTO: JACK GUEZ / AFP
Leitura:

Confira o que você precisa saber para começar o dia bem informado

Governo Bolsonaro teria pedido propina de US$ 1 por dose de vacina contra covid-19

O representante de uma vendedora de vacinas teria dito em entrevista à Folha de S. Paulo que recebeu pedido de propina de US$ 1 por dose em troca de fechar contrato com o Ministério da Saúde. As informações foram publicadas pelo jornal na noite desta terça-feira (29).

Leia mais: 

Governo Bolsonaro pediu propina de US$ 1 por dose de vacina contra covid-19, diz jornal

PGR pede ao STF que aguarde fim da CPI para investigar se Bolsonaro prevaricou

É falso que irmãos Miranda forjaram recibos da compra da Covaxin para prejudicar Bolsonaro

"Empurra que ele cai", diz Ciro Gomes sobre Bolsonaro após denúncia de propina envolvendo governo

Segundo a Folha, Luiz Paulo Dominguetti Pereira, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply, disse que o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou a propina em um jantar no restaurante Vasto, no Brasília Shopping, na capital federal, no dia 25 de fevereiro. O jornal acrescenta que Roberto Dias foi indicado ao cargo pelo líder do governo de Jair Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). Sua nomeação ocorreu em 8 de janeiro de 2019, na gestão do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM).

EVARISTO SA / AFP
O presidente, Jair Bolsonaro (sem partido) - EVARISTO SA / AFP

Governo de Pernambuco prepara novo anúncio de flexibilização 

Entidades do setor de eventos em Pernambuco protestaram nesta terça-feira (29) contra a permanência das restrições à atividade no Estado. A manifestação aconteceu em frente ao Palácio do Campo das Princesas, no Recife. Os manifestantes carregavam faixas pedindo "pelo fim da tortura da proibição ao setor de eventos", "governador não mate meu sustento", "16 meses sem trabalho, até quando?" e outras reivindicações. A presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos, seção Pernambuco, Tatiana Marques, contou que, após a manifestação, realizada por várias entidades, representantes do setor participaram de reunião com os secretários Adílson Filho e Eduardo Figueiredo, da Casa Civil, onde receberam como resposta a promessa do anúncio de uma nova flexibilização.

Leia mais: 

Governo de Pernambuco prepara novo anúncio de flexibilização para quinta-feira. Saiba mais

Semana começa com flexibilização no Sertão de Pernambuco; veja o que pode e o que não pode nas regiões

35 cidades de Pernambuco têm flexibilização nas restrições a partir desta segunda-feira; veja as medidas por região do estado

"Recebemos a informação de que na próxima quinta-feira (1°), o governo de Pernambuco vai anunciar uma nova flexibilização para os setores econômicos incluindo o setor de eventos. As medidas vão atender tanto o setor de eventos corporativos, técnicos e científicos, quanto o de eventos sociais", adianta Tatiana.

Procurada pela reportagem do JC, a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, que costuma acompanhar as entrevistas coletivas sobre as restrições econômicas, disse que "estamos ajustando os detalhes" para a próxima quinta, mas sem adiantar as medidas.

DIVULGAÇÃO
LIBERAÇÃO Entidades do setor de eventos fizeram protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas - DIVULGAÇÃO

Último dia para saques do PIS-Pasep 2020/2021

Trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos que não retiraram o pagamento do abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 têm apenas até esta quarta-feira (30) para sacar o benefício ainda neste ano. Quem não efetuar o saque, porém, precisará aguardar o início do próximo calendário de pagamentos, previsto para 2022. O valor do abono varia de R$ 88 a R$ 1.100, dependendo do período trabalhado formalmente em 2019.

Leia mais:

PIS-Pasep 2020/2021: Trabalhadores têm até esta quarta-feira (30) para sacar abono salarial

Receita paga restituições do segundo lote do IRPF 2021

De acordo com a Caixa Econômica Federal, mais de 327 mil trabalhadores da iniciativa privada ainda não sacaram o benefício. Já em relação aos servidores públicos, o Banco do Brasil relatou que cerca de R$ 95 milhões ainda não foram sacados, correspondente ao benefício de 140 mil pessoas.  

Marcello Casal JrAgência Brasil
Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real - Marcello Casal JrAgência Brasil

Comentários

Últimas notícias