ESPERANÇA

Equipe do HUOC, no Recife, comemora último plantão covid-19 em vídeo emocionante

Com uma baixa na demanda de pacientes com síndrome respiratória, leitos de setor que haviam cuidado de pacientes com covid-19 serão, agora, novamente destinados à luta contra o câncer

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 22/07/2021 às 10:43
Notícia
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/@SERAFICO_JUNIOR
O momento foi registrado pelo urologista Serafico Junior nas redes sociais - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM/@SERAFICO_JUNIOR
Leitura:

Essa quarta-feira, 21 de julho de 2021, é um dia que ficará marcado na memória dos profissionais de saúde que atuaram no Centro de Oncologia do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no Recife. Isso porque, durante a pandemia, eles precisaram mudar de função e atender as vítimas da covid-19; mas, com uma baixa na demanda de pacientes com síndrome respiratória, os leitos serão, agora, novamente destinados à luta contra o câncer.

O emocionante momento foi registrado pela enfermeira Keyla Barros nas redes sociais. Um vídeo ao som da música “Dias Melhores”, da banda Jota Quest, mostra um a um da equipe carregando papéis com os dizeres: “Último plantão covid-19. Ceon 1. 21/07/2021. Obrigado, Deus”. Depois, a porta do setor é fechada e a luz apagada, e todos aplaudem.

“Hoje mais um setor COVID-19 fechou 1 ano e 4 meses de um trabalho árduo, que hoje graças a vacina pudemos concluir com efetividade! #xocovid #vacinassalvamvidas”, pediu a enfermeira na legenda do vídeo.


Nos comentários, colegas e internautas comemoraram junto. “Com muita luta e determinação diária”, disse uma. “Que venham muitos e muitos dias assim”, torceu outra. “A vontade de chorar e o arrepio tão aqui agora”, afirmou mais uma.

A conversão dos leitos foi possível devido à desaceleração das taxas referentes à pandemia em Pernambuco, que vem desafogando a rede hospitalar. Entre 21 de fevereiro de 2021 e 15 de junho de 2021, a taxa de ocupação de UTI nos leitos públicos ficou acima de 90%, com filas de espera, mas, a partir disso, começou a cair.

O último boletim, divulgado nessa quarta, mostra que a taxa de ocupação média da Central Estadual de Regulação Hospitalar destinada à covid-19 era de 53%. Nos leitos de UTI, de 56%; contra 49% nos leitos de enfermaria. Já na rede privada, também em leitos para pacientes com sintomas do novo coronavírus, a ocupação média era de 46%. Na UTI, subia para 55%; e, na enfermaria, era de 31%.

Há 20 dias, também já está permitida a realização de cirurgias eletivas, ou seja, aquelas que podem ser adiadas e/ou reprogramadas sem prejuízo à saúde do paciente. Antes disso, eram permitidos apenas os procedimentos com anestesia local, sem necessidade de intubação e internação hospitalar.

A média móvel de casos e de mortes também apresentam queda há 5 e 7 dias, respectivamente. Mesmo assim, as confirmações ainda são altas. Nessa quarta, novos 1.815 casos da doença foram contabilizados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), e 56 mortes causadas por complicações da covid-19.

Comentários

Últimas notícias