sequenciamento genético

Pernambuco confirma nova infecção pela variante Delta e os dois primeiros casos da variante Alpha

O terceiro infectado pela variante Delta do coronavírus foi um tripulante filipino do navio que está atracado no Recife. Os dois primeiros registros da cepa Alpha foram em pacientes de Caruaru

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 23/07/2021 às 20:07
Notícia
MIVA FILHO/SES
Nova rodada de sequenciamento genético aponta que a variante Gama (P.1) continua predominando em Pernambuco - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

Pernambuco confirmou, nesta sexta-feira (23), o terceiro caso da variante Delta do coronavírus, procedente da Índia, entre tripulantes filipinos de um navio atracado no Porto do Recife. Também foram registradas as duas primeiras infecções pela cepa Alpha, originária no Reino Unido, em pacientes de Caruaru, no Agreste do Estado.

As amostras foram analisadas pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz-PE). De acordo com o governo estadual, o tripulante, de 58 anos, já está curado da covid-19. Na última coleta realizada, o exame dele deu negativo para a doença. Dos outros dois tripulantes que testaram positivo para a variante Delta, um já teve alta, retornando ao país de origem, e o outro segue em leito de enfermaria em unidade de saúde privada do Recife.

As infecções pela Alpha foram detectadas em uma mulher de 45 anos e em um homem de 22. Eles adoeceram entre abril e maio.

Variante Gama predomina em Pernambuco

A nova rodada de sequenciamento genético de amostras positivas para a covid-19 feita pelo Instituto Aggeu Magalhães aponta que a variante Gama (P.1) continua como linhagem prevalente do vírus em Pernambuco.

Ao todo, foram analisadas 147 amostras, coletadas em 25 municípios pernambucanos entre os meses de abril e julho deste ano, além do material biológico de um filipino do navio cargueiro Shoveler. Deste montante, 144 (98%) positivaram para a P.1. Entre as amostras que confirmaram a presença da variante Gama está a da profissional de saúde que teve contato com dois dos tripulantes filipinos que positivaram para a variante Delta.

“Os cuidados, com uso de máscara corretamente, distanciamento físico e cumprimento dos protocolos setoriais, precisam ser tomados independente do tipo de variante que seja identificada. A pandemia ainda não acabou, a variante P.1 é preocupante e todos precisam estar atentos para evitar um novo aumento no contágio. O vírus continua entre nós e, para que haja contaminação, só é preciso um descuido. O relaxamento nos cuidados poderá gerar novos casos e propiciar aumento nas internações, com mais perdas de vidas. Por isso, cuidado e vacina são o mantra para que possamos vencer o vírus e suas variantes”, ressaltou o secretário estadual de Saúde, André Longo.

 As 147 amostras biológicas analisadas são dos municípios de Afogados da Ingazeira, Angelim, Araripina, Arcoverde, Bodocó, Caetés, Carnaíba, Caruaru, Escada, Exu, Feira Nova, Garanhuns, Itapetim, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Orobó, Paranatama, Paulista, Recife, Riacho das Almas, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Terezinha, São Vicente Ferrer, Tuparetama e Vertentes.

Comentários

Últimas notícias