CRIME

Garçons e técnico de computador são presos com R$ 3.500 em notas falsas no Recife

Suspeitos estavam em um carro de transporte por aplicativo

Vanessa Moura
Vanessa Moura
Publicado em 21/10/2021 às 8:07
Notícia
DIVULGAÇÃO/PF
Os suspeitos devem responder o processo em liberdade - FOTO: DIVULGAÇÃO/PF
Leitura:

Dois garçons e um técnico de computador, todos residentes no bairro do Ibura, na Zona Sul do Recife, foram autuados em flagrante pelo crime de introduzir notas falsas em circulação. Eles foram presos na última terça-feira (19), por volta das 22h.

A prisão aconteceu durante ronda de rotina da PM na Avenida Recife, quando um carro de viagem por aplicativo que transportava três passageiros foi parado e revistado. Durante a revista, foram encontrados R$ 500 em cima do painel tabelier do veículo e R$ 300 no bolso de um dos passageiros, totalizando R$ 800 em notas falsas.

Além desta quantia, mais R$ 2.700 em notas falsas foram encontrados na casa de um dos suspeitos. Na ocasião da prisão, eles alegaram estar indo a uma casa de prostituição, onde pagariam pelos serviços com as notas falsas.

DIVULGAÇÃO/PF
Os suspeitos devem responder o processo em liberdade - DIVULGAÇÃO/PF
DIVULGAÇÃO/PF
Os suspeitos devem responder o processo em liberdade - DIVULGAÇÃO/PF
DIVULGAÇÃO/PF
Os suspeitos devem responder o processo em liberdade - DIVULGAÇÃO/PF
DIVULGAÇÃO/PF
Os suspeitos devem responder o processo em liberdade - DIVULGAÇÃO/PF

Após receberem voz de prisão em flagrante, os três foram encaminhados à sede da Polícia Federal no Recife. Eles passaram por audiência de custódia e foram liberados, devendo responder ao processo em liberdade. Caso sejam condenados, poderão pegar penas que variam entre 3 e 12 anos de reclusão, além de multa.

Em seus interrogatórios, os suspeitos informaram terem comprado R$ 5.000 em notas falsas pelo valor de R$ 800, a partir de um anúncio encontrado no Facebook. Eles revelaram também que já tinham repassado diversas cédulas falsas no comércio local, comprando sorvetes, comida e um objeto numa loja de material de construção. 

Como evitar receber notas falsas?

A Polícia Federal preparou alguns pontos importantes a serem seguidos para evitar o recebimento de notas falsas. Confira:

1. CONHEÇA BEM A NOTA VERDADEIRA

Geralmente pessoas que lidam diariamente com dinheiro, como os caixas de banco e comerciantes, sabem facilmente identificar uma nota falsa - essa experiência em manusear diariamente o dinheiro verdadeiro faz com que eles se tornem especialistas em identificar notas falsas.

2. COMERCIANTES NÃO DEVEM TER PRESSA NO ATENDIMENTO

Geralmente essas notas são passadas em locais de grande concentração de pessoas, feiras, lojas, supermercados, comércio ambulante, e muitas vezes a pressa do comerciante para atender um maior número de clientes faz com que ele não tome o devido cuidado em verificar a nota que está recebendo.

3. VERIFIQUE SE AS NUMERAÇÕES DAS NOTAS NÃO SÃO IGUAIS

Ao receber duas notas de igual valor, verifique se as numerações não são iguais; os falsários não costumam fazer notas falsas com numeração diferente porque isso acarreta em custos com impressão por ter que mudar a matriz da impressão.

4. OBSERVE A TEXTURA DA NOTA

Outra cautela que pode ser tomada é reparar na textura do papel das notas que estão sendo recebidas; as notas falsas tendem a ser lisas, enquanto as notas verdadeiras são ásperas e possuem um alto relevo e saliência nos itens de segurança que pode ser percebido pelo tato. Sinta com os dedos o papel e a impressão.

5. OBSERVE A IMPRESSÃO DA NOTA

Nas cédulas legítimas, as tonalidades de cores são firmes – as notas falsas têm cores com pouca nitidez e costuma haver borramento das cores.

6. VERIFIQUE A MARCA D'ÁGUA COLOCANDO A NOTA CONTRA A LUZ

Nas cédulas legítimas, é possível verificar a marca d'água quando colocadas contra a luz. 

7. NO CASO DE DÚVIDA, COMPARE A NOTA SUSPEITA COM UMA NOTA VERDADEIRA

Cédulas falsas e legítimas possuem muitas diferenças entre si. Ao comparar uma com a outra é fácil verificar a disparidade. 

8. BAIXE O APP GRÁTIS “DINHEIRO BRASILEIRO” NO SEU SMARTPHONE

O aplicativo que foi desenvolvido pelo Banco Central não analisa a autenticidade da cédula, apenas ajuda a identificar, conhecer e onde se encontram os itens de segurança tais como: fio de segurança, quebra-cabeça, microimpressões, marca d’agua, número escondido e que muda de cor, alto relevo, elementos fluorescentes.

Comentários

Últimas notícias