PROGRAMAS SOCIAIS

Após anúncios do governo sobre Auxílio Brasil, sede do CadÚnico no Recife registra longa fila e aglomeração

Adultos, crianças, mulheres com bebês de colo e idosos se amontoavam em pé, sem nenhum tipo de protocolo de distanciamento de prevenção contra a covid-19

Julianna Valença
Cadastrado por
Julianna Valença
Publicado em 27/10/2021 às 12:14 | Atualizado em 04/11/2021 às 10:42
Felipe Ribeiro/JC Imagem
ESPERA grande fila se forma na frente do CadÚnico, no Centro do Recife, na busca por uma ficha de atendimento. - FOTO: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Leitura:

Com informações do repórter Emerson Pereira da TV Jornal

Nesta quarta-feira (27), o dia amanheceu já com uma grande fila formada na frente da sede do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), no bairro de Santo Antônio, Centro do Recife. Quem passou pela Rua do Imperador ficou impressionado com a quantidade de pessoas que esperavam para pegar uma ficha de atendimento. O CadÚnico é o local onde os cidadãos de baixa renda podem fazer o cadastramento e recadastramento para receber assistências governamentais, como o novo Auxílio Brasil.

Adultos, crianças, mulheres com bebês de colo e idosos se amontoavam na espera, em pé, sem nenhum tipo de protocolo de distanciamento de prevenção contra a covid-19. Sob o sol, pessoas eram vistas sem máscara ou utilizando o item de forma incorreta.

Felipe Ribeiro/JC Imagem
ESPERA grande fila se forma na frente do CadÚnico, no Centro do Recife, na busca por uma ficha de atendimento. - Felipe Ribeiro/JC Imagem
Felipe Ribeiro/JC Imagem
ESPERA grande fila se forma na frente do CadÚnico, no Centro do Recife, na busca por uma ficha de atendimento. - Felipe Ribeiro/JC Imagem

Houve quem chegou no local ainda pela madrugada e quem tenta o serviço há dias. O autônomo Luiz Fernandes disse que perdeu pai e mãe e não consegue trabalhar devido a limitações físicas. "Eu tenho reumatismo e me trato no IMIP. Ontem vim aqui, passei quase o dia todo em pé e quando chegou próximo a mim, acabaram as fichas. Hoje eu cheguei às 5h e peguei a ficha 71”, relata.

A sede do CadÚnico no Recife funciona das 7h às 15h, por ordem de chegada. Segundo a prefeitura, são atendidas entre 160 e 200 pessoas por dia. No entanto, às 8h as pessoas foram informadas que as fichas de atendimento do dia já tinham sido esgotadas. O anúncio gerou insatisfação e revolta em quem teve que voltar para casa, mesmo após longas horas na fila.

"Ontem deram 200 fichas e hoje, 160. Cadê as outras 40? A gente está aqui sem fichas, esperando para ver se as outras aparecem", declara a autônoma Dayne Mari da Silva, que não conseguiu o atendimento pela segunda vez.

Em nota, a Prefeitura do Recife informou que a alta de procura por atendimento no local se dá por causa dos recentes pronunciamentos do Governo Federal a respeito do programa Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família. No entanto, a gestão reforça que todo o atendimento na Central do CadÚnico segue normalizado e não há necessidade de procura em relação ao novo programa social. “Até o momento, não há sinalização do Governo Federal sobre este novo programa no sentido de cadastramento, recadastramento ou alguma alteração cadastral”, tranquilizou a prefeitura.

Felipe Ribeiro/JC Imagem
ESPERA grande fila se forma na frente do CadÚnico, no Centro do Recife, na busca por uma ficha de atendimento. - Felipe Ribeiro/JC Imagem

Instabilidade no sistema

Ainda segundo a gestão municipal, o número de atendimentos diários na Central varia de acordo com a estabilidade do sistema do Cadastro Único. A plataforma é gerenciada pelo Governo Federal e, de acordo com a prefeitura, tem apresentado instabilidade nos últimos dias, o que compromete "a capacidade e agilidade do atendimento à população".

Ao JC o Ministério da Cidadania informou que o Sistema do Cadastro Único está funcionando normalmente e que não há registros de instabilidade na plataforma.

Comentários

Últimas notícias