URBANISMO

Um ano após o projeto, requalificação dos 60 quiosques da orla de Boa Viagem, no Recife, ganha data de início

Anteriormente, havia expectativa que reforma fosse feita pela iniciativa privada, que não se interessou em patrociná-la. A gestão municipal investirá R$ 10,2 milhões e prevê o início das obras para fevereiro de 2022

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 12/11/2021 às 14:17
DIVULGAÇÃO
Projeto dos novos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Após anos de degradação, arrombamentos e furtos aos equipamentos situados em um dos principais cartões postais da cidade, a Prefeitura do Recife anunciou, nesta sexta-feira (12), a requalificação dos 60 quiosques da orla de Boa Viagem e do Pina, na Zona Sul. Ao todo, serão R$ 10,2 milhões investidos pela gestão municipal, que prevê o início das obras para fevereiro de 2022, com prazo de conclusão de 15 meses.

Em junho de 2020, onze anos depois da última reforma nos quiosques, a PCR assinou um acordo que permitia à Associação dos Barraqueiros de Coco do Recife (ABCR) elaborar o projeto e a forma de captação de recursos - que deveria ser feita, até então, em parceria com a iniciativa privada. Ele foi aprovado em dezembro, e o prazo para que o patrocínio com empresas fosse firmado era outubro de 2021 - o que não aconteceu.

Entretanto, como nenhuma tratativa foi feita até então, a prefeitura encerrou o termo de cooperação e, em reunião com a ABCR, assumiu a execução da obra. “Eles não conseguiram [um patrocinador] a tempo, então a gente conversou e encabeçamos o projeto licitado pela associação, uma vez que sabemos da urgência e da necessidade dele, já que os quiosques são os embaixadores da orla, que está precisando de atenção”, afirmou a chefe do Gabinete de Projetos Especiais, Cinthia Mello.

BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Atual situação dos quiosques da orla de Boa Viagem e do Pina, no Recife - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Atual situação dos quiosques da orla de Boa Viagem e do Pina, no Recife - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Atual situação dos quiosques da orla de Boa Viagem e do Pina, no Recife - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Atual situação dos quiosques da orla de Boa Viagem e do Pina, no Recife - BOBBY FABISAK/JC IMAGEM

O edital foi publicado nesta sexta-feira (12) no Diário Oficial do Município. Os serviços serão realizados em dez lotes de seis quiosques cada pelo Gabinete de Projetos Especiais, com a parceria da Secretaria de Políticas Urbanas e Licenciamento.

Há quatro dias, o JC publicou matéria que denunciava pelo menos três arrombamentos aos quiosques em um mês. Por este e outros motivos, o anúncio da requalificação foi um alívio para os permissionários. Em entrevista, a presidente da ABCR, Josy Miranda, afirmou não ter “palavras para explicar o quanto está feliz”. “Hoje terminou a espera indefinida. Como o patrocinador não sinalizou no prazo, a prefeitura decidiu conosco que não dava mais para esperar devido à gravidade em que se encontra a avenida. Vem aí um novo conceito de orla", torceu.

Como ficarão

O visual previsto para os 60 quiosques será planejado pela ABCR, com assinatura do arquiteto Bruno Ferraz em parceria com o historiador e escritor Leonardo Dantas Silva e pelo xilogravurista Severino Borges, salvo algumas alterações, como na dimensão, na laje e nas esquadrias. 

DIVULGAÇÃO
Projeto dos novos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina - DIVULGAÇÃO
DIVULGAÇÃO
Projeto dos novos quiosques da orla de Boa Viagem e Pina - DIVULGAÇÃO

"O tamanho anterior não iria caber em todos os locais da orla, principalmente na parte mais estreita, então diminuímos para 39,8m², mas mantivemos toda a funcionalidade dele para dar uma unanimidade. Ainda assim, aumentou em 20% na área de cobertura e dobramos a área útil. As esquadrias serão reforçadas em madeira para evitar arrombamentos, e a laje plana dialogará com a linha de horizonte da praia", explicou Cinthia.

Os novos quiosques prometem unir cultura, modernidade e sustentabilidade. Nas paredes, haverá versos contando fatos marcantes da história recifense, que comemora 500 anos em 2037, desenhos com grafismo de Cordel e painel de azulejos portugueses com o desenho do antigo calçadão da orla. O concreto será pigmentado na cor areia e o balcão será acessível para atendimento de cadeirantes.

Comentários

Últimas notícias