SEM FOLIA

Tradicional bloco de Olinda, "Eu Acho É Pouco" cancela participação no Carnaval de 2022

Ainda sem pronunciamento da Prefeitura de Olinda a respeito da realização ou não do Carnaval na cidade, o Eu Acho é Pouco é o segundo bloco de rua olindense que sai na frente das autoridades e retira sua participação da folia

Vitória Floro
Vitória Floro
Publicado em 14/12/2021 às 9:03
Alexandre Gondim / JC Imagem
O bloco desfila nas ruas da cidade alta desde 1977 - FOTO: Alexandre Gondim / JC Imagem
Leitura:

Um dos mais conhecidos blocos de rua do Carnaval de Olinda, o Eu Acho É Pouco, anunciou que não desfilará no Carnaval de 2022. O pronunciamento foi feito nessa segunda-feira (13) nas redes sociais da agremiação. “Com coragem e cuidado, defendendo a alegria e organizando a raiva, com a certeza de que é preciso estarmos atentos e fortes, em especial no que ainda estamos a atravessar nessa pandemia, o Grêmio Lítero Recreativo Cultural Misto Carnavalesco Eu Acho é Pouco comunica que não vai sair no Carnaval 2022”, explicou a publicação.

O bloco, fundado em 1976 e seguido seis anos depois por sua versão infantil, o Eu Acho É Pouquinho, tradicionalmente sai às ruas da cidade alta duas vezes durante as festividades carnavalescas, durante o “Sábado de Zé Pereira” e a “Terça-feira Gorda”. Já a folia das crianças fica sempre marcada para a segunda-feira de Carnaval. No próximo ano, porém, o foco dos organizadores será a comunicação com o público via redes sociais e o contínuo incentivo à vacinação e às medidas de prevenção contra a covid-19.

Ainda sem pronunciamento da Prefeitura de Olinda a respeito da realização ou não Carnaval na cidade, o Eu Acho é Pouco é o segundo bloco de rua olindense que sai na frente das autoridades e retira sua participação da folia. O primeiro anúncio veio do Homem da Meia-Noite, feito no final de novembro. Para Luiz Adolpho, diretor do bloco representado pelo famoso Calunga de terno verde, a decisão foi tomada com base na avaliação do cenário sanitário do país, levando em consideração que o desfile na rua ofereceria um “alto risco à vida”.

Pandemia em Pernambuco

O estado já acumula mais de 640 mil casos confirmados de covid-19, somando mais 20 mil mortes. Quanto aos avanços da vacinação, são 7,69 milhões de pernambucanos que estão aptos para receber as doses; destes 74,% está com esquema vacinal completo, o que representa apenas 59% da população total de Pernambuco.

Para a Academia Pernambucana de Ciências (APC), academia de Medicina (APM) e o Conselho Regional de Medicina (Cremepe), esse quadro epidemiológico impede a realização das festas de Carnaval em 2022.

Cidades de Pernambuco que já cancelaram o Carnaval de 2022

Em Pernambuco, pelo menos 70 cidades já fizeram seus comunicados oficiais cancelando as festas públicas de Carnaval em 2022. Recife e Olinda, entretanto, ainda avaliam o cenário e a prefeitura da capital informou que a decisão final ficará a cargo das autoridades sanitárias e suas avaliações a respeito do cenário da pandemia de Covid-19.

"O Recife entende que apenas com a superação da pandemia será possível assegurar o evento, com as características deste ciclo cultural da capital pernambucana", disse a gestão em nota.

No início de novembro, o prefeito de Recife, João Campos (PSB), foi ao Rio de Janeiro para propor uma união das cidades com os maiores carnavais do país em um comitê de “monitoramento e formulação de políticas de saúde que cumpram recomendações sanitárias” para o Carnaval. Além da capital fluminense, São Paulo, Salvador e Belo Horizonte também foram convidados ao colegiado. Olinda, entretanto, não foi incluída no projeto.

Mesmo com incertezas, a gestão recifense já articula uma estrutura de montagem para a programação oficial de eventos do Carnaval, caso ele aconteça. Em 30 de novembro, também foi instalada uma comissão especial na Câmara Municipal do Recife, presidida pelo vereador Marco Aurélio Filho (PRTB), com objetivo de discutir a realização das comemorações de Carnaval e São João no próximo ano. Em Olinda, a prefeitura também já comunicou que os trâmites oficiais para a organização do evento já estão sendo resolvidos.

Comentários

Últimas notícias