Brega-Funk

Velório aberto para os fãs de MC Boco vira palco de homenagens e muita emoção

O caixão com saiu da casa funerária por volta das 13h47, acompanhado de fãs, amigos e familiares, todos muito abalados. O sepultamento aconteceu logo em seguida

Vitória Floro
Cadastrado por
Vitória Floro
Publicado em 27/12/2021 às 15:11 | Atualizado em 27/12/2021 às 16:47
ALEX OLIVEIRA MACHEL/JC IMAGEM
Velório do cantor MC Boco, em Santo Amaro - FOTO: ALEX OLIVEIRA MACHEL/JC IMAGEM
Leitura:

Nesta segunda-feira (27), a memória de Paulo Roberto Gonçalves Cavalcanti, de 34 anos, ou MC Boco do Borel, como era conhecido no meio musical, recebeu homenagens e sentimentos de carinho dos fãs no velório aberto para visitação. O cantor foi assassinado na madrugada do último domingo (26), enquanto se apresentava em um bar na Avenida dos Pescadores, em Serrambi, município de Ipojuca, Região Metropolitana do Recife.

De acordo com o perfil do Instagram do artista, a cerimônia fechada para familiares e amigos aconteceu ainda no domingo (26). Já nesta segunda (27), os fãs tiveram a chance de se despedir do ídolo em solenidade organizada em uma casa funerária próxima ao Cemitério de Santo Amaro, local onde o corpo do artista foi sepultado.

O caixão com saiu da casa funerária por volta das 13h47, acompanhado de fãs, amigos e familiares, todos muito abalados. O sepultamento, marcado para 14h, aconteceu logo em seguida.

No local, a dor da perda se uniu ao sentimento de alegria que era exalado por MC Boco e foi relembrado por membros de seu fã clube, que marcaram presença na despedida. “Ele era uma pessoa muito alegre, ele disse que não queria choro na sua morte, queria a bateria da Torcida Jovem e todos nós sorrindo", destacou Mércia, uma fã do cantor.

Alex Oliveira Machel
Fãs, amigos e familiares se reuniram para prestar as últimas homenagens ao MC Boco - Alex Oliveira Machel
Alex Oliveira Machel
Fãs, amigos e familiares se reuniram para prestar as últimas homenagens ao MC Boco - Alex Oliveira Machel
Alex Oliveira Machel
Fãs, amigos e familiares se reuniram para prestar as últimas homenagens ao MC Boco - Alex Oliveira Machel
Alex Oliveira Machel
Fãs, amigos e familiares se reuniram para prestar as últimas homenagens ao MC Boco - Alex Oliveira Machel
Alex Oliveira Machel
Fãs, amigos e familiares se reuniram para prestar as últimas homenagens ao MC Boco - Alex Oliveira Machel

Os colegas de profissão do MC também fizeram questão de prestar os últimos agradecimentos, o cantor Gabriel, conhecido como MC Dread, ressaltou que o consenso geral entre os artistas que conheciam Boco, de sempre ser um homem disponível para ajudar aqueles que estavam começando. “Eu iniciei minha carreira inspirado na trajetória dele. A última vez que o vi foi em um show que fizemos juntos. Nós também tínhamos feito algumas músicas juntos”, explicou o MC Dread.

A cantora Jana, que começou sua carreira no Brega Funk ao lado do MC Boco e do MC Leozinho também destacou a importância que o cantor teve para o crescimento desse gênero musical tipicamente recifense. “O meio do Brega Funk perde um grande artista e eu perco um grande amigo. Não esperava receber essa notícia, ele era um artista que fazia o que amava, compor música e exercer o seu trabalho”, disse Jana, em entrevista à TV Jornal, dizendo que não esperava que o amigo pudesse ser vítima de um assassinato.

Após a separação do cantor com sua famosa dupla MC Sheldon, muitos amigos relataram que Boco se aproximou de outros artistas no meio musical. O MC Neto foi uma desses pessoas, ele relatou que esse era um bom momento na carreira do amigo e todos estavam muito felizes com isso. “Todos queriam ver ele. Quando ele voltou a cantar há dois meses, ele tinha muito show marcado. A vida do Boco era só cantar”, contou o funkeiro.

Quando perguntado se os MCs se sentem inseguros nos shows, MC Neto disse que a única responsabilidade dos artistas é ir cantar e que não sabem quem são os responsáveis pela segurança dos eventos.

A motivação do crime que vitimou o MC foi um tópico sensível durante toda a cerimônia, para Alynne Cristina, esposa de Boco, o crime pode ter sido cometido por aqueles que sentiam inveja do sucesso do cantor. Segundo ela, o seu marido era amigo de todos e não tinha desavenças com ninguém. “Ele não recebia ameaças de nada, eu tinha acesso as redes sociais dele e nunca vi pessoas enviando ameaças. As mensagens eram sempre positivas e favoráveis a ele”, destacou Alynne.

Fora dos palcos, Paulo Roberto teve uma mudança de destino em junho de 2021, quando foi preso em flagrante acusado de envolvimento com tráfico de drogas. O cantor havia sido solto em outubro e, de acordo com a viúva, desde então vinha dedicando seu tempo para a família e havia se afastado das companhias que o envolveram com o mundo do crime.

Violência

Em nota, a Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) informou que as investigações sobre o homicídio do cantor já foram iniciadas pela Equipe da Força Tarefa de Homicídios Metropolitana Sul, da Polícia Civil de Pernambuco. Segundo a secretaria, as diligências seguirão até o total esclarecimento do crime, bem como o policiamento ostensivo preventivo, realizado pelo 18° Batalhão da Polícia Militar, que continuará com incursões e rondas na localidade com objetivo de localizar e capturar os envolvidos.

Quanto a segurança no município, a SDS informou que as forças de segurança de Pernambuco têm atuado em favor da preservação da vida em todo o Estado. Em Ipojuca, local onde aconteceu o crime, as ações do Pacto pela Vida resultaram em uma queda de 37% nos homicídios registrados nos meses de janeiro a novembro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2020.

Comentários

Últimas notícias